Governo da Argentina confirma 54 mortes por coronavírus

A taxa de letalidade do coronavírus no país é de 3,3% dos casos confirmados, com média de 71 anos

(Foto: Matias Baglietto/Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Agência Sputnik - O Ministério da Saúde da Argentina confirmou 54 mortes por COVID-19 entre os 1.628 pacientes infectados até o momento.

Desse modo, a taxa de letalidade da COVID-19 no país é de 3,3% dos casos confirmados, com média de 71 anos.

"O número total de casos confirmados na Argentina é de 1.628, dos quais 54 morreram", informou o Ministério da Saúde em seu relatório na manhã desta terça-feira.

Do total de casos de coronavírus, 718 (44,1%) foram detectados em pessoas que viajaram para o exterior, 563 (34,6%) são contatos próximos de casos confirmados, 175 (10,75%) são de circulação comunitária e o restante está sob investigação.

De todos os casos, 43% são mulheres e 57% são homens.

"Até o momento, um total de 338 pessoas recebeu alta", acrescentou a pasta de Saúde.

O número de casos descartados (por laboratório e por critérios clínicos e epidemiológicos) até 5 de abril é de 9.165.

O distrito com o maior número de vítimas da COVID-19 é a capital argentina, onde a doença foi detectada em 456 pacientes (17 novos). A província de Buenos Aires é a segunda jurisdição mais afetada, com 409 casos (12 novos também).

Três províncias, Catamarca, Chubut e Formosa, não detectaram nenhum paciente infectado com o vírus SARS-CoV-2, em um país com um total de 24 distritos.

O presidente da Argentina, Alberto Fernández, anunciou em 5 de abril a prorrogação da quarentena até 12 de abril. O isolamento social está em vigor no país desde 20 de março.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email