Governo progressista de Buenos Aires conquista sua primeira vitória no parlamento local

Após intensas negociações, foi alcançado um acordo entre as bancadas da Frente de Todos e Juntos pela Mudança, que assegurou a aprovação do pacote de leis de emergência social

Axel Kicillof 
Axel Kicillof  (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O Senado da província de Buenos Aires aprovou nesta quinta-feira (19), em sua segunda sessão extraordinária, o pacote de leis de emergência social, econômica, produtiva e energética enviado pelo governador Axel Kicillof, embora com várias modificações. 

A coalizão no poder e a oposição chegaram a um acordo para sancionar o projeto de declaração do estado de emergência, após o qual a presidente do Senado provincial, Verónica Magario, anunciou que a regra aprovada será encaminhada à Câmara dos Deputados para tramitação, informa a Telesur.   

O chefe de gabinete do governo da província de Buenos Aires, Carlos Bianco, instou a oposição a acompanhar o projeto de declaração de emergência, porque essa ferramenta "é muito necessária e urgente para começar a resolver os problemas de Buenos Aires".  

O governador da província de Buenos Aires Axel Kicill enfatizou que é importante o apoio legislativo a iniciativas como declarar o estado de emergência social, econômica, produtiva e energética na área da província de Buenos Aires e ratificar emergências em questões de segurança pública, saúde e política penitenciária, infraestrutura, habitação e serviços públicos, administrativos e tecnológicos.  

Segundo uma fonte legislativa, a emergência terá o prazo de um ano e não dois, como era o projeto original e também foi fixado 31 de março como o prazo para a extensão do orçamento, algo que não estava previsto no projeto enviado pelo governador. 

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247