Governo Trump executa mulher no corredor da morte pela 1ª vez em 70 anos

Lisa Montgomery foi condenada em 2007 por sequestrar e assassinar, três anos antes, uma gestante para roubar o feto. No entanto, defesa aponta série de erros em seu processo que não indicaram histórico de abuso e exploração sexual por sua mãe e padastro

(Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 -  O governo dos Estados Unidos executou, nesta quarta-feira (13), a assassina condenada Lisa Montgomery, 52, a única mulher no corredor da morte federal e a primeira prisioneira a receber a pena capital desde 1953. A informação é do jornal Folha de S.Paulo. 

Depois de uma disputa judicial em que a defesa de Montgomery pedia a anulação da sentença sob o argumento de que ela tinha uma doença mental, a Suprema Corte dos EUA decidiu anular a suspensão da execução concedida por instâncias inferiores da Justiça americana.A mulher foi morta às 1h31 desta quarta (3h31 no horário de Brasília). 

A defesa de Montgomery afirmou que ela sofria recorrentes abusos por parte do padastro desde a infância. Segundo seu relato, ele dizia que, se ela contasse algo para alguém, sua irmã mais nova também seria estuprada. Já na adolescência, sua mãe a explorou sexualmente e vários homens frequentavam sua casa para abusá-la. 

Sua defesa argumenta que os traumas causaram diversos traumas neurológicos em  Montgomery. 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247