Início de um bloqueio naval? EUA aplicam sanções a governadores de estados estratégicos

Pressão dos EUA continua contra a Venezuela, agora com novas sanções do Tesouro a quatro governadores chavistas que administram portos de fronteira (Zulia, Vargas, Carabobo) e rotas de comércio para o sul da América Latina (Apure); são os primeiros passos de um bloqueio naval sem a necessidade de estacionar navios de guerra nas águas do Caribe

Início de um bloqueio naval? EUA aplicam sanções a governadores de estados estratégicos
Início de um bloqueio naval? EUA aplicam sanções a governadores de estados estratégicos (Foto: REUTERS/Marco Bello)

Misión Verdad - Pressão dos EUA continua contra a Venezuela, agora com novas sanções do Tesouro a quatro governadores chavistas: Omar Prieto (Zulia), Ramón Carrizales (Apure), Jorge Garcia Carneiro (Vargas) e Rafael Lacava (Carabobo).

A nota de imprensa do governo norte-americano diz que "O Tesouro tem como alvo quatro governadores alinhados ao ex-presidente Maduro por se colocarem no caminho da assistência humanitária altamente necessária e prolongarem o sofrimento do povo venezuelano".

No entanto, é a Casa Branca, através dos operadores venezuelanos e colombianos, que tem causado fatores de guerra frontal nas fronteiras com a Venezuela, ao mesmo tempo em que mantém um bloqueio financeiro, hoje reforçado com novas sanções.

O dado estratégico desta nova sanção é o fato de que os quatro governadores administram portos de fronteira (Zulia, Vargas, Carabobo) e rotas de comércio para o sul da América Latina (Apure), sugerindo que qualquer documento que assine qualquer um desses indivíduos não terá efeito perante o sistema financeiro ocidental.

Deste modo, os primeiros passos de um bloqueio naval dos Estados Unidos contra a Venezuela são tomados sem a necessidade de estacionar navios de guerra nas águas do Caribe.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247