Irã condena ataques de Israel a Gaza

"Devido ao apoio ilimitado dos EUA ao regime israelense e o vergonhoso silêncio de alguns países muçulmanos, os crimes sionistas não vão cessar nos territórios palestinos ocupados ",afirmou neste domingo (5) o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores do Irã, Seyed Abbas Mousavi; a reação do Irã vem depois que Israel relançou na sexta-feira (3) ataques aéreos maciços e de artilharia contra a Faixa de Gaza sitiada, na sequência dos quais vários palestinos foram mortos incluindo crianças

Irã condena ataques de Israel a Gaza
Irã condena ataques de Israel a Gaza

Hispan TV - "Devido ao apoio ilimitado dos EUA ao regime israelense e o vergonhoso silêncio de alguns países muçulmanos, os crimes sionistas não vão cessar nos territórios palestinos ocupados ",afirmou neste domingo (5) o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores do Irã, Seyed Abbas Mousavi.

A reação do Irã vem depois que Israel relançou na sexta-feira (3) ataques aéreos maciços e de artilharia contra a Faixa de Gaza sitiada, na sequência dos quais vários palestinos foram mortos incluindo crianças. 

O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores iraniano também elogiou a resistência da nação palestina à repressão israelense e insistiu que a Palestina tem o direito de se defender contra os crimes do regime de Tel Aviv.

Devido a esta situação, Musavi instou as organizações e conselhos regionais e internacionais a tomarem medidas urgentes para pôr fim à continuação das agressões israelitas contra as pessoas indefesas e inocentes da Palestina.

O exército israelense aumentou neste domingo o número de suas forças militares perto da Faixa de Gaza, preparando-se para possíveis ofensivas, de acordo com relatos da mídia local.

Por seu turno, o governo palestino denunciou que o silêncio da comunidade internacional face aos ataques do regime de Telaviv encoraja este último a continuar a cometer ainda mais crimes contra o povo palestino.

O aumento das incursões israelenses em Gaza ocorre em linha com os recentes esforços do primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, para multiplicar as pressões contra os palestinos, com apoio dos EUA, através de várias medidas ilegais, tais como o desenvolvimento do chamado "Acordo do século" e as pretensões de anexar mais terras ocupadas na Cisjordânia.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247