Irã e potências chegam a 'parâmetros-chave' para acordo nuclear

Após o anúncio, o presidente norte-americano, Barack Obama, classificou o acordo de "histórico"; enriquecimento de urânio será limitado e supervisionado por um período de 10 anos; conclusão de todos os pontos será apresentada até 30 de junho

Após o anúncio, o presidente norte-americano, Barack Obama, classificou o acordo de "histórico"; enriquecimento de urânio será limitado e supervisionado por um período de 10 anos; conclusão de todos os pontos será apresentada até 30 de junho
Após o anúncio, o presidente norte-americano, Barack Obama, classificou o acordo de "histórico"; enriquecimento de urânio será limitado e supervisionado por um período de 10 anos; conclusão de todos os pontos será apresentada até 30 de junho (Foto: Gisele Federicce)

Opera Mundi - O Irã e o grupo G5+1 (EUA, França, Reino Unido, Rússia, China e Alemanha) chegaram nesta quinta-feira (02/03) a um acordo de "parâmetros-chave" para o programa nuclear do país persa. Após o anúncio, o presidente norte-americano, Barack Obama, classificou o acordo de "histórico".

"Hoje, Estados Unidos e seus aliados chegaram a um acordo nuclear histórico com Irã", declarou Obama. Segundo o chefe de Estado, o país passará por supervisões que nenhuma outra nação jamais passou.

"Se eles estiverem tendo outros planos em mente, nós saberemos. Se o país violar as normas, haverá mais sanções rígidas", explicou, acrescentando que as negociações ainda não terminaram, mas que apontam para um panorama de segurança em escala mundial.

Segundo os representantes dos países envolvidos nas negociações, ficou definido que o enriquecimento de urânio iraniano será limitado e supervisionado por um período de 10 anos. Além disso, a maior parte do estoque do material deverá ser diluída e enviada ao exterior para análise.

"Nós conseguimos atingir soluções de parâmetros-chave para um compreensivo plano de ação conjunta", anunciou a chefe da diplomacia da União Europeia, Frederica Mogherini, em entrevista coletiva de imprensa nesta tarde em Lausanne (Suíça), ao lado do ministro das Relações Exteriores iraniano, Javad Zarif.

A conclusão de todos os pontos será apresentada em uma declaração conjunta que anunciará se houve progresso suficiente para permitir o prolongamento das negociações no prazo final de 30 de junho.

Como conseqüência, Estados Unidos e da União Europeia já discutem a possibilidade de colocar fim às sanções. No entanto, apontam que tudo dependerá da cooperação iraniana e da verificação por parte da ONU (Organização das Nações Unidas) do cumprimento do acordo.

Pouco antes da coletiva de imprensa, Zarif tuitou: "Encontramos soluções, estamos prontos para começar a colocá-las no papel imediatamente".

O prazo final para as negociações as seis potências e Irã deveria ter sido encerrado na terça-feira (31/03), mas foi estendido por um dia. Há anos, a comunidade internacional acusa Teerã de querer produzir uma bomba atômica, embora o país persa assegure que o programa tem um caráter pacífico, como a geração de energia elétrica para o território nacional.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247