Japão e União Europeia anunciam acordo de infraestrutura para resistir à Nova Rota da Seda

O primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, e o chefe da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, assinaram o acordo para coordenar projetos nas áreas de infraestrutura, transporte e digital

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Sputnik Brasil - A União Europeia e o Japão assinaram nesta sexta-feira (27) um acordo de infraestrutura para conectar a Europa e a Ásia, em contraposição à Nova Rota da Seda, da China.

O primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, e o chefe da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, assinaram o acordo para coordenar projetos nas áreas de infraestrutura, transporte e digital.

O acordo faz parte da estratégia de "conectividade asiática" do bloco, lançada no ano passado em meio a crescentes preocupações internacionais sobre a vasta Nova Rota da Seda, ou Cinturão e Rota (BRI, na sigla em inglês), de Pequim, que está construindo ferrovias, estradas e portos em todo o mundo usando bilhões de dólares em empréstimos chineses.

O acordo UE-Japão enfatiza repetidamente a importância de os projetos serem sustentáveis ​​ambiental e fiscalmente - uma crítica velada ao projeto chinês. Segundo opositores, a iniciativa chinesa sobrecarrega os países com dívidas que são impossíveis de pagar. 

"A conectividade deve ser sustentável em termos financeiros - devemos legar à próxima geração um mundo mais interconectado, um ambiente mais limpo e não montanhas de dívidas", disse Juncker em discurso antes da cerimônia de assinatura. "É também uma questão de criar interconexões entre todos os países do mundo e não apenas a dependência de um país".

Embora o bloco europeu insista que seu investimento em projetos de infraestrutura com a Ásia não tenha como criar um rival da Nova Rota da Seda, oficiais de alto escalão reconhecem que foi um fator que os levou a agir.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email