Justiça alemã condena sobrevivente de grupo neonazista à prisão perpétua

A Audiência Territorial de Munique, na Alemanha, condenou Beate Zschape à prisão perpétua; ela é a única sobrevivente do grupo neonazista NSU, que assassinou nove imigrantes entre os anos 2000 e 2007; o tribunal considerou Zschape culpada dos dez atentados cometidos pela organização

Justiça alemã condena sobrevivente de grupo neonazista à prisão perpétua
Justiça alemã condena sobrevivente de grupo neonazista à prisão perpétua (Foto: Reuters)

Agência Sputnik - A Audiência Territorial de Munique, na Alemanha, condenou nesta quarta-feira (11), Beate Zschape à prisão perpétua. Ela é a única sobrevivente do grupo neonazista NSU, que assassinou nove imigrantes entre os anos 2000 e 2007.

O processo já durava cinco anos e o tribunal considerou Zschape culpada dos dez atentados cometidos pela organização, apesar de não ter participado diretamente de nenhum deles.

Os outros integrantes do NSU, Uwe Mundlos e Uwe Bohnhardt, se suicidaram em 2011 para não serem presos durante uma tentativa frustrada de ataque. Além dos assassinatos a organização neonazista também roubava bancos e supermercados.

Zschape tem 43 anos e está há quase sete anos em prisão preventiva desde que se entregou para a polícia em 8 de novembro de 2011, quatro dias depois que os seus dois companheiros se suicidaram.

Durante o processo foram convocadas 540 testemunhas no total e 263 solicitações de recebimento de provas foram recolhidas.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247