Justiça da Bolívia liberta torcedores do Corinthians

Os cinco torcedores do Corinthians estão presos na Bolívia desde fevereiro; eles serão liberados ainda esta noite e devem chegar ao Brasil no sábado (3) às 12h no Aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos (SP); eles fazem parte do grupo de 12 corintianos acusados pela morte do adolescente boliviano Kevin Spada, atingido por um sinalizador, durante um jogo entre o Corinthians e o San José, válido pela Taça Libertadores da América, em Oruro, na Bolívia; Itamaraty emitiu nota sobre o caso

www.brasil247.com - Justiça da Bolívia liberta torcedores do Corinthians
Justiça da Bolívia liberta torcedores do Corinthians


Luana Lourenço, da Agência Brasil - O Ministério da Justiça informou no começo da noite desta sexta-feira (2) que a Justiça boliviana decidiu libertar os cinco torcedores do Corinthians presos na Bolívia desde fevereiro. Eles serão liberados ainda esta noite e devem chegar ao Brasil amanhã (3) às 12h no Aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos (SP).

Os cinco torcedores fazem parte do grupo de 12 corintianos acusados pela morte do adolescente boliviano Kevin Spada, atingido por um sinalizador, durante um jogo entre o Corinthians e o San José, válido pela Taça Libertadores da América, em Oruro, na Bolívia. Sete torcedores foram libertados no começo de junho.

Na semana passada, o Ministério Público boliviano emitira parecer pela libertação dos brasileiros, após concluir que não havia provas para condená-los. A família de Kevin Spada e o San José entraram com recursos, mas as tentativas de reverter a decisão foram derrubadas hoje pela Justiça da Bolívia, de acordo com o governo brasileiro.

“O Ministério da Justiça e a Embaixada do Brasil, em La Paz, assessoraram a defesa dos réus, prestaram auxílio aos presos e mantiveram diálogo com as famílias dos torcedores durante os últimos meses”, diz o texto divulgado pelo ministério.

Todos os torcedores negaram envolvimento na morte de Kevin. Menos de uma semana depois do incidente, um adolescente, sócio da Gaviões da Fiel (torcida organizada do Corinthians), apresentou-se à Justiça brasileira como autor do disparo do sinalizador.

O Itamaraty emitiu uma nota sobre o caso:

O Governo brasileiro recebeu com satisfação a decisão da Justiça boliviana de libertar os últimos cinco brasileiros que se encontravam detidos em Oruro, Bolívia. Os brasileiros foram libertados e estão recebendo todo o apoio da Embaixada em La Paz, com vistas a seu pronto retorno ao Brasil. 

Desde o início de sua detenção, a Presidenta Dilma Rousseff manifestou ao Presidente Evo Morales a preocupação com a situação dos brasileiros detidos naquele país. Os Ministros das Relações Exteriores e da Justiça tomaram providências imediatas para garantir a dignidade dos brasileiros detidos e o respeito a todos os seus direitos. Também foi oferecida ao Governo boliviano cooperação jurídica para auxiliar no esclarecimento do episódio que levou à morte do jovem boliviano Kevin Espada.

Por meio da Embaixada do Brasil em La Paz, o Itamaraty prestou toda assistência consular e jurídica a esses brasileiros, com empenho em assegurar o respeito aos seus direitos, inclusive no que se refere à garantia de condições minimamente dignas de detenção e ao adequado seguimento dos trâmites legais pertinentes. Essa assistência jurídica foi prestada a partir do momento em que o Governo brasileiro foi informado da detenção. A Embaixada em La Paz manteve contato constante com as autoridades bolivianas para tentar obter uma solução satisfatória para a questão. Diplomatas da Embaixada do Brasil em La Paz – inclusive o Embaixador – fizeram visitas regulares aos detidos, algumas das quais em companhia de parlamentares e outras autoridades brasileiras.

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email