Justiça dos EUA bloqueia ordem de Trump que deportaria mais de 800 mil imigrantes

Um juiz federal dos EUA decidiu que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, não pode deportar milhares de jovens imigrantes a partir do dia 5 de março, data em que 800 mil beneficiários do DACA deveriam sair do país; as deportações estão congeladas até que sejam resolvidas as "pendências sobre o mérito desses casos"; o DACA é um programa criado pelo ex-presidente Barack Obama para proteger imigrantes que chegaram aos EUA ainda crianças

Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, na Casa Branca 12/01/2018 REUTERS/Joshua Roberts
Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, na Casa Branca 12/01/2018 REUTERS/Joshua Roberts (Foto: Charles Nisz)

Sputinik Brasil - Um juiz federal dos EUA decidiu que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, não pode levar a cabo o plano para deportar milhares de jovens imigrantes a partir do dia 5 de março, data em que 800 mil beneficiários do DACA deveriam sair do país.

O juiz do Tribunal Distrital dos Estados Unidos, Nicholas Garaufis, emitiu a ordem judicial em Nova York. As deportações estão congeladas até que sejam resolvidas as "pendências sobre o mérito desses casos".

O DACA é um programa criado pelo ex-presidente Barack Obama para proteger imigrantes que chegaram aos EUA ainda crianças. Eles são popularmente conhecidos como "Sonhadores" e a partir do ato assinado por Obama, ganharam o direito de morar e trabalhar legalmente no país desde que renovassem a permanência a cada dois anos.

Depois de assinar a ordem executiva que abria caminho para a deportação dos "Sonhadores", Trump passou a usá-los como moeda de troca, aceitando mantê-los no país até consigam cidadania permanente desde que os Democratas aprovassem a construção do muro na fronteira com o México.

Conheça a TV 247

Mais de Mundo

Ao vivo na TV 247 Youtube 247