Líder da Coreia do Norte fez visita a Pequim, diz fonte

O líder da Coreia do Norte, Kim Jong Un, fez parte de uma delegação sigilosa que chegou a Pequim de trem, disse uma fonte familiarizada com o assunto e reportagens da mídia estrangeira; a visita – que teria sido a primeira conhecida de Kim ao exterior desde que tomou posse em 2011 – não foi anunciada nem pela Coreia do Norte nem pela China e continua envolta em mistério; a China é a principal aliada da sigilosa e isolada Coreia do Norte e sua maior parceira comercial

O líder da Coreia do Norte, Kim Jong Un, fez parte de uma delegação sigilosa que chegou a Pequim de trem, disse uma fonte familiarizada com o assunto e reportagens da mídia estrangeira; a visita – que teria sido a primeira conhecida de Kim ao exterior desde que tomou posse em 2011 – não foi anunciada nem pela Coreia do Norte nem pela China e continua envolta em mistério; a China é a principal aliada da sigilosa e isolada Coreia do Norte e sua maior parceira comercial
O líder da Coreia do Norte, Kim Jong Un, fez parte de uma delegação sigilosa que chegou a Pequim de trem, disse uma fonte familiarizada com o assunto e reportagens da mídia estrangeira; a visita – que teria sido a primeira conhecida de Kim ao exterior desde que tomou posse em 2011 – não foi anunciada nem pela Coreia do Norte nem pela China e continua envolta em mistério; a China é a principal aliada da sigilosa e isolada Coreia do Norte e sua maior parceira comercial (Foto: Leonardo Lucena)

PEQUIM/SEUL, 27 Mar (Reuters) - O líder da Coreia do Norte, Kim Jong Un, fez parte de uma delegação sigilosa que chegou a Pequim de trem na segunda-feira e partiu nesta terça-feira, disseram uma fonte familiarizada com o assunto e reportagens da mídia estrangeira.

A visita – que teria sido a primeira conhecida de Kim ao exterior desde que tomou posse em 2011 – não foi anunciada nem pela Coreia do Norte nem pela China e continua envolta em mistério.

A Coreia do Sul disse estar acompanhando com atenção os acontecimentos em Pequim, onde a porta-voz do Ministério das Relações Exteriores chinês saiu pela tangente nesta terça-feira quando indagada se Kim, sua irmã ou algum outra autoridade norte-coreana graduada está visitando seu país."No momento não tenho noção da situação que você menciona. Se houver novidades nós as divulgaremos", respondeu Hua Chunying em um boletim diário à imprensa.

Fontes diplomáticas em Pequim disseram que uma alta autoridade norte-coreana está na cidade, mas que não sabiam exatamente quem.
A China é a principal aliada da sigilosa e isolada Coreia do Norte e sua maior parceira comercial.

Citando um funcionário de inteligência de alto escalão, o jornal sul-coreano conservador Chosun Ilbo disse que a delegação incluiu Kim e que ele já partiu de volta para casa.

O diário sul-coreano de esquerda Hankyoreh também noticiou que Kim viajou a Pequim para conversar com o presidente chinês, Xi Jinping, na tarde de segunda-feira e que partiu para uma "terceira localidade" nesta terça-feira, mas não mencionou fontes específicas.

O Hankyoreh tampouco precisou a "terceira localidade", mas disse que pode ser na China.

A visita não confirmada ocorreu antes de uma cúpula planejada com o presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, no final de abril e possivelmente com o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, em maio.

Um repórter da Reuters viu um comboio deixando a Casa de Hóspedes de Estado Diaoyutai, na capital chinesa, onde líderes estrangeiros se hospedam com frequência, e seguir para o norte na manhã desta terça-feira. Não ficou claro para onde o comboio rumava.

Mais tarde um jornalista da Reuters viu o que se acredita ter sido o trem da delegação saindo de uma estação de Pequim.

Intensificando o clima de mistério, uma fonte diplomática graduada radicada em Pequim disse simplesmente à Reuters sobre a suposta visita: "Nós realmente não sabemos".

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247