Macron estende confinamento e anuncia reabertura de escolas, creches e indústrias a partir de 11 de maio

O presidente francês, Emmanuel Macron, anunciou o prolongamento do confinamento no país até 11 de maio, quando promoverá uma abertura “progressiva” de escolas, liceus, colégios e creches

(Foto: Twitter/Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Em pronunciamento à redes de televisão francesas, o presidente da França, Emmanuel Macron, diante do coronavírus, anunciou o prolongamento do confinamento no país até o dia 11 de maio, data na qual o governo iniciará um processo de “abertura progressiva” de creches, escolas, colégios e liceus. As universidades, por outro lado, só deverão voltar a funcionar no verão (que começa na Europa apenas em junho).

"Em 11 de maio, teremos a capacidade de testar qualquer pessoa que apresente sintomas da Covid-19", disse o presidente ao anunciar a produção massiva de testes para diagnosticar o vírus.

Além disso, o presidente francês também colocou a possibilidade de abrir indústrias a partir da data, para restabelecer o funcionamento da economia no país. Porém, bares, cafés, cinemas, eventos musicais e esportivos permanecerão fechados até nova avaliação - que será feita no final de maio, segundo Macron.

Apesar da reabertura, o presidente francês pediu ao grupo de risco, como idosos, pessoas com doenças crônicas e outras pessoas vulneráveis, permanecer em casa mesmo após o 11 de maio. Também anunciou o uso obrigatório de máscaras nos transportes públicos.

Macron reforçou a necessidade de investir na ciência para encontrar uma vacina para a Covid-19 e a realização dos mais diversos testes para descobrir uma forma eficiente de tratá-la. "O melhor caminho para acabar com a epidemia são as vacinas", ressaltou.

Nas próximas semanas, o governo deverá realizar novas avaliações e apresentar um plano concreto para a reabertura, levando em consideração novos fatos. No país, cerca de 15 mil pessoa já morreram em decorrência do vírus. Nas últimas 24 horas, foram anunciados 335 óbitos.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247