Maringoni: 'Com Obrador, a onda conservadora acabou?'

O jornalista Gilberto Maringoni destaca em um artigo publicado no GGN que a vitória da centro-esquerda, com a chegada da Andrés Manuel López Obrador ao poder, no México, "torna-se marco decisivo na definição de rumos do sul do rio Grande à Terra do Fogo", uma vez que os partidos de centro-direita da América Latina enfrentam dificuldades para manter suas politicas neoliberais e enfrentar uma esquerda crescente

Maringoni: 'Com Obrador, a onda conservadora acabou?'
Maringoni: 'Com Obrador, a onda conservadora acabou?'

247 - O jornalista Gilberto Maringoni destaca em um artigo publicado no GGN que a vitória da centro-esquerda, com a chegada da Andrés Manuel López Obrador ao poder, no México, "torna-se marco decisivo na definição de rumos do sul do rio Grande à Terra do Fogo".

Para ele, "apesar da vitória da extrema-direita na Colômbia, a esquerda atinge inéditos 40% em uma disputa nacional e torna-se ator de peso no jogo político". No Brasil, "apesar do golpe, a direita não consegue encontrar candidato viável a não ser um fascista que não unifica seu campo. Ao mesmo tempo, o candidato que deveria estar riscado do mapa tem 34% dos votos", destaca.

Maringoni destaca, ainda, o viés de baixa do presidente argentino Mauricio Macri e o crescimento da ex-presidente Cristina Kirchner. "Em 2019, teremos eleições presidenciais na Bolívia, Uruguai, Guatemala, El Salvador e Panamá, além da Argentina. Em El Salvador, também a judicialização da política busca bloquear a centroesquerda", observa.

"Nesse cenário, a vitória de López Obrador torna-se marco decisivo na definição de rumos do sul do rio Grande à Terra do Fogo. Esperemos que o novo chefe do Executivo não siga os passos de Dilma Rousseff, que transformou uma vitória eleitoral heroica em uma derrota política de longo alcance", avalia.

Leia a íntegra do artigo.

 

Conheça a TV 247

Mais de Mundo

Ao vivo na TV 247 Youtube 247