Moscou denuncia que jornalistas dos EUA e da Ucrânia gravaram provocação com tiros contra civis para culpar Rússia

Militantes de batalhões nacionalistas e militares ucranianos a abriram fogo contra prédios residenciais com peças de artilharia, informou o Ministério da Defesa russo

www.brasil247.com -
(Foto: Reuters/Umit Bektas)


RT - O regime de Kiev realizou uma nova provocação na cidade de Nikolayevka, localizada na República Popular de Lugansk, com o objetivo de culpar as forças russas pelas mortes, informou neste sábado o chefe do Centro Nacional de Gestão. de Defesa da Rússia, Mikhail Mizintsev.

"Durante a provocação, militantes dos batalhões nacionalistas e militares das Forças Armadas da Ucrânia abriram fogo contra edifícios residenciais com peças de artilharia", disse o oficial militar de alto escalão, indicando que o ataque deixou mortos e feridos entre a população civil.

Segundo Mizintsev, a provocação foi filmada por jornalistas do jornal americano The New York Times e pela mídia ucraniana para divulgar as supostas "atrocidades" cometidas por soldados russos contra civis.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Além disso, o funcionário indicou que tanto Washington quanto os países da União Européia continuam "fechando os olhos" aos crimes de guerra perpetrados pelas autoridades ucranianas, enquanto as acusações contra Kiev são "estritamente proibidas" na mídia ocidental.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

"Os EUA e os países da União Europeia continuam cinicamente a fechar os olhos aos numerosos crimes de guerra das autoridades ucranianas, que não são discutidos em nível estatal nos países ocidentais; materiais objetivos na mídia são esporádicos. Kiev oficial, inclusive na mídia, está sujeita a uma proibição estrita", denunciou.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O responsável informou ainda que o lado ucraniano continua a ocupar escolas, creches e outros centros educativos em várias regiões para alojar unidades de combate e desdobrar as suas armas, enquanto mantém à força civis em caves sob o pretexto de garantir a sua segurança.

Ao mesmo tempo, o chefe do Centro Nacional Russo de Gerenciamento de Defesa anunciou que desde o início da operação militar especial, um total de 1.396.798 pessoas, das quais 234.762 são crianças, foram evacuadas para o território russo das áreas perigosas da Ucrânia, bem como as Repúblicas Populares de Donetsk e Lugansk.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email