Na hora mais escura, EUA instalam Liliana no Brasil

Embaixadora americana que assisitiu de perto o golpe parlamentar no Paraguai, no ano passado, começa a trabalhar oficialmente no Brasil; Liliana Ayalde chega no exato momento em que a presidente Dilma Rousseff estuda cancelar visita oficial aos EUA, em razão da espionagem praticada contra ela, o governo e a Petrobras; explicações prometidas por Barack Obama não chegaram; relação bilateral troca o sinal da amizade pelo da desconfiança

Embaixadora americana que assisitiu de perto o golpe parlamentar no Paraguai, no ano passado, começa a trabalhar oficialmente no Brasil; Liliana Ayalde chega no exato momento em que a presidente Dilma Rousseff estuda cancelar visita oficial aos EUA, em razão da espionagem praticada contra ela, o governo e a Petrobras; explicações prometidas por Barack Obama não chegaram; relação bilateral troca o sinal da amizade pelo da desconfiança
Embaixadora americana que assisitiu de perto o golpe parlamentar no Paraguai, no ano passado, começa a trabalhar oficialmente no Brasil; Liliana Ayalde chega no exato momento em que a presidente Dilma Rousseff estuda cancelar visita oficial aos EUA, em razão da espionagem praticada contra ela, o governo e a Petrobras; explicações prometidas por Barack Obama não chegaram; relação bilateral troca o sinal da amizade pelo da desconfiança (Foto: Felipe L. Goncalves)

247 – Não poderia ser mais tenso o momento em que a embaixada dos Estados Unidos faz sua troca de guarda em Brasília. Vinda da chefia da missão diplomática do país no Paraguaia, Liliana Ayalde assumiu o posto de embaixadora em Brasília sem conceder entrevista coletiva, mas apenas apresentando um comunicado formal. Ela, é claro, não tocou em assuntos sensíveis para as relações Brasil-EUA, especialmente nenhuma palavra sobre o escândalo de espionagem.

"Este é um tempo importante para as relações [entre o Brasil e os EUA], cheio de oportunidades e de possibilidades", afirmou, na nota, sem ser específica. Liliana substitui o embaixador Thomas Shannon, que ficou no posto três anos e meio e deixou Brasília na sexta-feira 6. A substituição estava prevista há três meses. Diplomata de carreira, Liliana serviu no Paraguai e na Colômbia. Shannon será assessor especial do secretário de Estado (o equivalente a chanceler), John Kerry.

Em razão da falta de explicações convincentes, por parte do governo americano, sobre a espionagem eletrônica feita em mensagens da presidente Dilma Rousseff, de ministros e executivos da Petrobras, o governo estuda cancelar a viagem da presidente a Washington, marcada para o próximo mês. Não se sabe, ainda, se Liliana atuará como 'bombeira' nessa situação, procurando aliviar as tensões, ou se apenas vai lavar as mãos sobre o assunto.

Abaixo, notícia da Agência Brasil a respeito:

Nova embaixadora dos Estados Unidos chega ao Brasil

Carolina Sarres

Repórter da Agência Brasil

Brasília - A nova embaixadora dos Estados Unidos no Brasil, Liliana Ayalde, chegou a Brasília hoje (16) e disse que pretende fortalecer a parceria estratégica entre os dois países nos próximos anos. A diplomata fez um comunicado à imprensa, pouco depois de desembarcar, e se restringiu a comentários sobre a satisfação de ser a representante norte-americana no país e a importância das relações entre o Brasil e os Estados Unidos.

Liliana Ayalde não falou sobre temas sensíveis na pauta dos dois governos, que estão em momento de tensão em decorrência de denúncias de espionagem à presidenta Dilma Rousseff, à Petrobras, a outras autoridades e a cidadãos. A embaixadora não deu informações sobre a confirmação da viagem da presidenta aos Estados Unidos em outubro ou sobre como serão conduzidas as relações entre os dois países de agora em diante.

"Eu e a minha família estamos ansiosos de poder viajar pelo Brasil, conhecer a diversidade do povo e estabelecer amizade com os brasileiros em todos os lugares que vamos visitar. Este é um tempo importante para as relações [entre o Brasil e os EUA], cheio de oportunidades e de possibilidades. Juntos, estou certa de que podemos expandir e aprofundar os laços que existem entre essas duas importantes e grandes nações", disse Liliana.

A embaixadora substitui o diplomata Thomas Shannon, que ficou no posto três anos e meio e deixou Brasília no último 6. A substituição estava prevista há três meses. Diplomata de carreira, Liliana Ayalde serviu no Paraguai e na Colômbia e demonstra conhecimento sobre a América Latina, a exemplo de seu antecessor.

Edição: Graça Adjuto

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247