No México, manifestantes protestam contra assassinato de homem por policiais

Alejandro Giovanni López, de 30 anos, foi detido pela polícia no dia 4 de maio e morreu em decorrência dos golpes que recebeu; manifestantes pedem justiça pelo caso

Manifestantes protestam em Guadalajara, México, contra morte de homem pela polícia
Manifestantes protestam em Guadalajara, México, contra morte de homem pela polícia (Foto: Redfish/Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Do Opera Mundi - Milhares de pessoas protestaram na tarde desta quinta-feira (04/06) na cidade mexicana de Guadalajara para exigir justiça pela morte de Alejandro Giovanni López, de 30 anos, que faleceu após ser detido pela polícia. 

Na quarta-feira (03/06), os parentes de López divulgaram um vídeo, do dia 4 de maio, que mostra o jovem sendo carregado à força para uma viatura por agentes do município de Ixtlahuacán de los Membrillos. A causa da prisão teria sido a falta de uso de máscara de proteção facial em local público. 

No dia seguinte, a família do detido foi até a Polícia Municipal de lxtlahuacán para procurá-lo e solicitar sua libertação. No local, informaram que López havia sido transferido para o Hospital Civil de Guadalajara, onde morreu em consequência de golpes que recebeu, segundo as autoridades do Estado e o registro na certidão de óbito.

A divulgação de um vídeo sobre o caso nas redes sociais iniciou uma onda de protestos na frente do palácio do Governo de Guadalajara, sob cantos de "Giovanni não morreu, o Estado o matou", denunciando a violência policial da cidade e pedindo a saída do governador Enrique Alfaro.

 

Continue lendo no Opera Mundi

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247