Nova York quer descriminalizar o uso da maconha

O governador de Nova Iorque, Andrew Cuomo, afirmou que uma de suas prioridades para o próximo ano será legalizar o uso da maconha para fins recreacionais; segundo Cuomo, a legalização tornaria o sistema judiciário mais justo, além de gerar receitas para o estado; de acordo com pesquisa realizada pela Universidade Quinnipiac, 63% dos nova-iorquinos aprovam a descriminalização da droga

Nova York quer descriminalizar o uso da maconha
Nova York quer descriminalizar o uso da maconha
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O governador de Nova York, Andrew Cuomo, afirmou eu uma de suas prioridades para o próximo ano será legalizar o uso da maconha para fins recreacionais. Caso a iniciativa seja aprovada, Nova Iorque se somará a dez outros estados norte-americanos, além do distrito de Colúmbia, a legalizar a maconha para fins recreativos. Segundo Cuomo, a legalização tornaria o sistema judiciário mais justo, além de gerar receitas para o estado. De acordo com pesquisa realizada pela Universidade Quinnipiac, 63% dos nova-iorquinos aprovam a descriminalização da droga.

"Precisamos encerrar as condenações injustas e desnecessárias e o estigma criminal debilitante. Vamos legalizar o uso recreacional da maconha para adultos de uma vez por todas", disse Cuomo. No ano passado, porém, ele afirmou que a maconha era a porta de entrada para o uso de substâncias ilícitas mais pesadas. Agora, segundo ele, a experiência de outros estados aponta que os fatos mudaram.

A estimativa do Departamento de Saúde do Estado de Nova York é que o mercado ilegal de maconha movimente algo entre 184 e 290 toneladas, representando algo entre US$ 1,7 bilhão a US$ 3,5 bilhões. Caso a droga seja taxada – entre 7% e 15%, como nos estados onde é legalizada – as receitas do estado poderiam ser engordadas entre US$ 110 milhões e US$ 428 milhões por ano. Uma das ideias é que os recursos gerados com a legalização da droga sejam empregados na manutenção e na implantação de melhorias do sistema de metrô.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email