Novo secretário de Estado de Biden aponta suas baterias contra a China

Anthony Blinken ressaltou que os EUA continuarão defendendo os diretos humanos e os valores democráticos, inclusive em Xinjiang, no Tibete e em Hong Kong

Antony Blinken
Antony Blinken (Foto: Romulo Faro)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Sputnik – Antony Blinken, secretário de Estado dos EUA, disse ao ex-chanceler chinês Yang Jiechi que Washington envidará esforços para responsabilizar a China por suas atividades desestabilizadoras na região do Indo-Pacífico, informou porta-voz do Departamento de Estado.

"O secretário reafirmou que os EUA trabalharão em conjunto com seus aliados e parceiros na defesa de nossos valores e interesses partilhados para responsabilizar a República Popular da China por suas tentativas de ameaçar a estabilidade no Indo-Pacífico, incluindo no estreito de Taiwan, e por fragilizar o sistema internacional baseado em regras", disse o porta-voz Ned Price.

Informa-se também que Blinken "pressionou a China para que se junte à comunidade internacional na condenação do golpe militar em Mianmar".

​Durante minha conversa telefônica com meu interlocutor em Pequim, Yang Jiechi, deixei claro que os EUA defenderão nossos interesses nacionais, lutarão por nossos valores democráticos e responsabilizarão Pequim por seus abusos do sistema internacional.

Secretário Blinken ressaltou que os EUA continuarão defendendo os diretos humanos e os valores democráticos, inclusive em Xinjiang, no Tibete e em Hong Kong. 

As declarações do Departamento de Estado surgem um dia após o presidente dos EUA, Joe Biden, fazer seu primeiro discurso sobre política externa, em que ele caracterizou a China como o "concorrente mais sério" de Washington, mas prometeu que cooperará com Pequim "quando é do interesse da América fazê-lo".

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email