Obama: EUA foram lentos para falar de direitos humanos na Argentina

"Há controvérsias sobre as políticas dos Estados Unidos no início destes tempos sombrios", disse o presidente dos Estados Unidos após visita a memorial das vítimas da ditadura; "Democracias precisam ter coragem para reconhecer quando não cumprem os ideais que representam, e fomos lentos em falar sobre direitos humanos, e foi o caso aqui", completou Barack Obama

"Há controvérsias sobre as políticas dos Estados Unidos no início destes tempos sombrios", disse o presidente dos Estados Unidos após visita a memorial das vítimas da ditadura; "Democracias precisam ter coragem para reconhecer quando não cumprem os ideais que representam, e fomos lentos em falar sobre direitos humanos, e foi o caso aqui", completou Barack Obama
"Há controvérsias sobre as políticas dos Estados Unidos no início destes tempos sombrios", disse o presidente dos Estados Unidos após visita a memorial das vítimas da ditadura; "Democracias precisam ter coragem para reconhecer quando não cumprem os ideais que representam, e fomos lentos em falar sobre direitos humanos, e foi o caso aqui", completou Barack Obama (Foto: Gisele Federicce)

BUENOS AIRES (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse nesta quinta-feira que os EUA precisam examinar suas próprias políticas relacionadas ao início do período ditatorial da Argentina (1976 a 1983).

"Há controvérsias sobre as políticas dos Estados Unidos no início destes tempos sombrios", disse Obama após visita a memorial das vítimas da ditadura.

"Democracias precisam ter coragem para reconhecer quando não cumprem os ideais que representam, e fomos lentos em falar sobre direitos humanos, e foi o caso aqui".

(Reportagem de Richard Lough e Hugh Bronstein)

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247