Obrador reafirma posição de princípio do México sobre a Venezuela

O presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, reiterou na quarta-feira (13) a "posição de princípios" do seu país sobre a Venezuela; questionado sobre um apelo da oposição venezuelana para que abandone sua postura de reconhecer o governo do presidente Nicolás Maduro, o governante mexicano reiterou o que já afirmou várias vezes: "Não é comigo, é com a Constituição"

Obrador reafirma posição de princípio do México sobre a Venezuela
Obrador reafirma posição de princípio do México sobre a Venezuela (Foto: Henry Romero)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247, com Prensa Latina - O presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, reiterou na quarta-feira (13) a "posição de princípios" do seu país sobre a Venezuela.

Questionado sobre um apelo da oposição venezuelana para que abandone sua postura de reconhecer o governo do presidente Nicolás Maduro, o governante mexicano reiterou o que já afirmou várias vezes: "Não é comigo, é com a Constituição".

Nossa postura, afirmou, é definida pela Carta Magna, que estabelece em seu artigo 89, tão citado como princípio de política exterior, a não intervenção, a autodeterminação, a solução pacífica de controvérsias, a cooperação para o desenvolvimento e a proteção de direitos humanos.

Esta é nossa postura e tem relação com nossa história. Pode ser que em outras nações com outra história isso seja visto como algo superficial, algo que pode ser mudado de acordo com as circunstâncias, mas para nós é parte dos ensinamentos da história.

E este é o sentido da frase de Benito Juárez de que entre os indivíduos assim como entre as nações, o respeito ao direito alheio é a paz. Esta é minha postura e vai continuar sendo a do governo do México.

O que desejamos é que as partes dialoguem, que haja uma solução pacífica, que não se use a força, que não haja violência, que exista oportunidade para a diplomacia, para o diálogo, e que o assunto da ajuda humanitária não se misture com posturas políticas ou ideológicas.

Obrador reiterou que sua opinião é que se recorra à ONU para essa ajuda, e que seja por esse meio que se dê toda a ajuda humanitária ao povo venezuelano como a todos os povos pobres do mundo que a requeiram.

Esta é nossa postura e a expresso de maneira respeitosa: estamos a favor de um princípio constitucional que é parte da política exterior do México, insistiu.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247