ONU exime Síria de responsabilidade em uso armas químicas, diz TV

Notícia publicada no site da HispanTV, canal iraniano em língua espanhola, diz que o presidente do Comitê de Investigação do Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas (UNHRC) para a Síria, Paulo Sergio Pinheiro, afirmou que não foram encontradas ligações entre o ataque aéreo em 4 de abril, na cidade de Khan Shaykhun em Idlib (noroeste), e a alegada utilização de armas químicas por Damasco na cidade

Paulo Sérgio Pinheiro
Paulo Sérgio Pinheiro (Foto: Leonardo Lucena)

247 - O presidente do Comitê de Investigação do Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas (UNHRC) para a Síria, Paulo Sergio Pinheiro, afirmou que não foram encontradas ligações entre o ataque aéreo em 4 de abril, na cidade de Khan Shaykhun em Idlib (noroeste), e a alegada utilização de armas químicas por Damasco na cidade.

A notícia foi publicada no site da HispanTV, canal iraniano em língua espanhola. "Nós não encontramos nenhuma ligação entre o atentado e as emissões [de gás]. Existem várias versões, mas não encontramos", afirmou Pinheiro a repórteres, de acordo com o portal.

Em referência ao relatório da Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPCW), Pinheiro disse que o primeiro bombardeio ocorreu aproximadamente 6:40 - 07:00 (hora local), momento em que foi registrada a difusão de um produto químico. Mas ele disse não existir nexo de causalidade entre os dois acontecimentos.

Os Estados Unidos lançaram, no último dia 4 de abril, quase 60 mísseis de cruzeiro contra a base militar síria de Al-Shairat em Homs (centro da Síria). O Ocidente acusa Damasco de usar armas químicas contra seu próprio povo. 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247