ONU prevê aumento de pobreza extrema por pandemia de Covid-19

247 - A Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento (UNCTAD) expressou preocupação com a pandemia do coronavírus, porque ela poderia "colocar 130 milhões de pessoas na pobreza extrema".

A agência observa em relatório que "a forma como a economia mundial está organizada é parcialmente responsável pelo impacto desproporcional sobre os mais pobres do mundo".

O documento também faz referência ao fato de que a pandemia afetou seriamente a economia mundial com graves consequências que afetam todas as comunidades e indivíduos, movendo-se rapidamente através das fronteiras, ao longo das principais artérias da economia mundial.

No relatório, o organismo da ONU destaca que a propagação do vírus se beneficiou da interconexão - e fraquezas - da globalização, catapultando uma crise de saúde global em uma turbulência econômica global que atingiu com força os mais vulneráveis.

O gasto adicional per capita médio em estímulos fiscais para enfrentar a pandemia varia de US $ 17,8 nos países menos desenvolvidos a US $ 1.365 nas nações com as maiores taxas de desenvolvimento.

Eles também especificaram que, de uma forma específica, afetou desproporcionalmente famílias de baixa renda, migrantes, trabalhadores informais e mulheres.

Informações da Telesul

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio