ONU realiza debate sobre direitos do povo palestino

Reunião do Comitê das Nações Unidas para o Exercício dos Direitos Inalienáveis do Povo Palestino debate situação emergencial na Faixa de Gaza, onde população está sem acesso a combustíveis devido a restrições impostas por Israel 

ONU realiza debate sobre direitos do povo palestino
ONU realiza debate sobre direitos do povo palestino (Foto: REUTERS / Mike Segar)

247, com Prensa Latina - O Comitê das Nações Unidas para o Exercício dos Direitos Inalienáveis do Povo Palestino se reúne nesta segunda-feira (23) em meio a um complexo cenário na Faixa de Gaza, que segundo autoridades da própria ONU, está à beira de um colapso.

O perigo de uma confrontação entre israelenses e palestinos em Gaza gera grande preocupação na ONU, enquanto o bloqueio exercido por Israel impede a chegada de suprimentos básicos.

Enquanto aumentam os choques na fronteira, se esgotam os fornecimentos de combustível de emergência para instalações de saúde em Gaza, advertiu o coordenador humanitário das Nações Unidas para o território palestino ocupado, Jamie McGoldrick.

Segundo informou, ao menos um hospital foi obrigado a fechar suas portas durante algumas horas e os serviços se reduzem drasticamente em outros centros. Os apagões se estendem por mais de 20 horas ao dia e caso os combustíveis não cheguem imediatamente, a vida de muitas pessoas estará em risco.

Diante de tal situação, o coordenador humanitário da ONU pediu medidas urgentes para evitar uma maior deterioração das condições.

McGoldrick, que viajou até a Faixa de Gaza, explicou que as limitações à mobilidade aplicadas por Israel recrudescem sob o pretexto de reagir aos incêndios causados por bombas atiradas desde o território de Gaza.

As restrições são particularmente preocupantes, pois a falta de combustíveis afeta a provisão de serviços de saúde, fornecimento de água e saneamento, detalhou.

Desde o início da semana passada, o governo israelense proibiu a entrada de combustíveis como parte de restrições à importação e exportação, supostamente em resposta ao lançamento de bombas incendiárias a partir do território de Gaza contra Israel.

McGoldrick pediu às autoridades israelenses que ponham fim de imediato a essas restrições e permitam a entrada de combustíveis de emergência, pois os estoques devem se esgotar completamente no começo de agosto.

Diante desse cenário, o secretário geral da ONU, Antonio Guterres, pediu para Israel dar um passo atrás pois o território palestino está à beira de outro conflito devastador.

 

Conheça a TV 247

Mais de Mundo

Ao vivo na TV 247 Youtube 247