Palestina pode cortar relações diplomáticas com os Estados Unidos

Caso os Estados Unidos fechem a representação diplomática da Palestina em Washington, toda a comunicação entre os dois países será cortada, afirmou o secretário-geral da Organização pela Libertação da Palestina (OLP) Saeb Erekat; "A ausência de uma declaração clara dos Estados Unidos de que o objetivo final do processo de paz é a implementação da solução de dois estados dentro das fronteiras de 1967 e o silêncio sobre a ativação da política de colonização de Israel é percebido pelo governo israelense como uma oportunidade para destruir a solução de dois estados", disse Erekat

Palestina
Palestina (Foto: Leonardo Attuch)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Da Agência Sputinik

Caso os Estados Unidos fechem a representação diplomática da Palestina em Washington, toda a comunicação entre os dois países será cortada, afirmou o secretário-geral da Organização pela Libertação da Palestina (OLP) Saeb Erekat neste sábado (18).

O Departamento de Estado dos EUA ameaça não autorizar a representação diplomática palestina caso o plano de levar Israel para a Corte Penal Internacional seja concretizado pelas autoridades palestinas. Sem a autorização, o escritório palestino pode ser obrigado a fechar.

Erekat classificou a atitude do Departamento de Estado como "muito infeliz e inaceitável" e acusou Washington de se curvar ao primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, "no momento em que estamos tentando cooperar para alcançar o melhor acordo".

Até o momento, o Governo de Donald Trump não se pronunciou sobre as últimas declarações palestinas. Já Israel afirmou que o possível fechamento da representação diplomática é "uma questão legal dos Estados Unidos".

"A ausência de uma declaração clara dos Estados Unidos de que o objetivo final do processo de paz é a implementação da solução de dois estados dentro das fronteiras de 1967 e o silêncio sobre a ativação da política de colonização de Israel é percebido pelo governo israelense como uma oportunidade para destruir a solução de dois estados", disse Erekat.

Em março deste ano, a Comissão Econômica e Social da ONU para a Ásia Ocidental acusou Israel de aplicar as políticas do "regime do apartheid" em relação aos palestinos.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email