Pânico dos mercados com derrota do governo deve piorar ainda mais a situação de Macri

A ampla vitória do kirchnerista Alberto Fernández nas primárias argentinas provocou um dia de pânico no mercado financeiro do país. A Bolsa Argentina chegou a cair 32% e o dólar passou de 57 pesos. Analistas dizem que o temor com a ascensão de Fernández vai prejudicar Macri ainda mais, pois a economia do país terá efeitos agravados.

Presidente da Argentina, Mauricio Macri
Presidente da Argentina, Mauricio Macri (Foto: Reuters)

247 - A ampla vitória do kirchnerista Alberto Fernández nas primárias argentinas provocou um dia de pânico no mercado financeiro do país. A Bolsa Argentina chegou a cair 32% e o dólar passou de 57 pesos. Analistas dizem que o temor com a ascensão de Fernández vai prejudicar Macri ainda mais, pois a economia do país terá efeitos agravados.

A reportagem do jornal O Estado de S. Paulo destaca que "com a economia argentina em mau momento, a instabilidade nos mercados deve contribuir para agravar os efeitos da crise no cotidiano da população. A inflação deve fechar o ano na casa dos 40%. A taxa de desemprego é a maior desde 2006 e a pobreza cresceu no ano passado quase 5 pontos porcentuais, atingindo três em cada dez argentinos."

A matéria traz a opinião de um acadêmico: "para Ignacio Labaqui, da Universidade Católica de Buenos Aires, com menos de três meses para a eleição, Macri terá pouco tempo para oferecer uma melhora na economia. Além disso, o foco na campanha também não possibilita que o presidente se concentre na crise. 'As turbulências financeiras provocadas pela vitória de Fernández jogam contra Macri', resumiu."

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247