Parlamento da Venezuela declara 'abandono do cargo' por Maduro

A Assembleia Nacional da Venezuela aprovou nesta segunda-feira moção para declarar 'abandono do cargo' por parte do presidente Nicolas Maduro, argumentando que o chefe de Estado se afastou do cumprimento dos seus deveres constitucionais; "Aprovado o acordo com o qual se qualifica o abandono de cargo por Nicolas Maduro Moros e, o mais importante, se exige uma saída eleitoral para a crise venezuelana para que o povo se expresse através do voto", declarou o chefe da Assembleia venezuelana, Julio Borges

A Assembleia Nacional da Venezuela aprovou nesta segunda-feira moção para declarar 'abandono do cargo' por parte do presidente Nicolas Maduro, argumentando que o chefe de Estado se afastou do cumprimento dos seus deveres constitucionais; "Aprovado o acordo com o qual se qualifica o abandono de cargo por Nicolas Maduro Moros e, o mais importante, se exige uma saída eleitoral para a crise venezuelana para que o povo se expresse através do voto", declarou o chefe da Assembleia venezuelana, Julio Borges
A Assembleia Nacional da Venezuela aprovou nesta segunda-feira moção para declarar 'abandono do cargo' por parte do presidente Nicolas Maduro, argumentando que o chefe de Estado se afastou do cumprimento dos seus deveres constitucionais; "Aprovado o acordo com o qual se qualifica o abandono de cargo por Nicolas Maduro Moros e, o mais importante, se exige uma saída eleitoral para a crise venezuelana para que o povo se expresse através do voto", declarou o chefe da Assembleia venezuelana, Julio Borges (Foto: Romulo Faro)

Sputnik - A Assembleia Nacional da Venezuela aprovou nesta segunda-feira (9) moção para declarar 'abandono do cargo' por parte do presidente Nicolas Maduro, argumentando que o chefe de Estado se afastou do cumprimento dos seus deveres constitucionais.

O chefe da Assembleia Nacional do país, Julio Borges, declarou que a declaração foi aprovada pelo fato de que o presidente socialista efetivamente "abandonou seu cargo" e que não conseguiu conter a crise, mas observou que o Supremo Tribunal deve anular a moção.

"Aprovado o acordo com o qual se qualifica o abandono de cargo por Nicolas Maduro Moros e, o mais importante, se exige uma saída eleitoral para a crise venezuelana para que o povo se expresse através do voto", disse Borges.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247