Pepe Escobar: superação dos Estados Unidos pela China é inevitável

"O volume de patentes de registro chinesas agora é infinitamente superior ao dos Estados Unidos. Esse é um dado fundamental para você ver que país está apostando em uma liderança tecnológica", diz o jornalista Pepe Escobar. Em relação ao posicionamento do Brasil diante o cenário de guerra comercial, Pepe considera que "o País é governado por toscos que não possuem a mínima ideia do que significa comércio mundial"

Pepe Escobar: superação dos Estados Unidos pela China é inevitável
Pepe Escobar: superação dos Estados Unidos pela China é inevitável
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O mundo encontra-se em meio a uma disputa de hegemonia comercial protagonizada por Estados Unidos e China, envolvendo um grande esforço estadunidense em aumentar tarifas e sabotar a tecnologia chinesa. No entanto, apesar do esmero do presidente dos EUA, Donald Trump, o jornalista Pepe Escobar, em análise à TV 247, ressalta que a "superação dos EUA pela China é inevitável". 

"O problema principal é que a classe dominante americana, a classe empresarial e os 'mestres do universo', quem controla o jogo mesmo em Wall Street, em Nova York, mercado financeiro e o complexo industrial-militar, sabe que é inevitável e que não tem muitas armas para lutar contra [a China]", constata.

Ele aponta um certo atraso estadunidense. "No ponto de vista tecnológico tem o Vale do Silício, e algumas aplicações desenvolvidas militarmente que vazam para a sociedade civil, como, por exemplo, a internet. Mas quando você vê os indicadores mais importantes como registro de patentes científicas, a China ultrapassou os Estados Unidos há anos". 

"O volume de patentes de registro chinesas agora é infinitamente superior ao dos Estados Unidos. Esse é um dado fundamental para você ver que país está apostando em uma liderança tecnológica. Não só isso, eles têm uma política organizada de como a gente vai organizar a passagem de uma montadora gigante para multinacionais no mundo inteiro por causa da mão de obra e aí vende de volta para o ocidente, para uma sociedade tecnologicamente desenvolvida. E o centro dessa estratégia é o programa Made in China 2025", completa. 

Ele ainda afirma que os EUA deveriam "seguir o exemplo dos chineses e fazer investimentos públicos para ajudar os capitalistas aventureiros", mas avalia que "isso não existe mais no país".

Postura de enfrentamento

O jornalista informa que o comitê central chinês não aceitou um acordo com Trump que beneficiaria apenas os EUA e que "todos os membros votaram contra a posição do presidente Xi Jinping". "O comitê optou por não mais aceitar as humilhações impostas pelos EUA", diz ele. 

Em relação ao posicionamento do Brasil diante o cenário de guerra comercial, Pepe considera que "o País é governado por toscos que não possuem a mínima ideia do que significa comércio mundial".

"Eu duvido que alguém consiga conversar com Bolsonaro sobre 5G ou inteligência artificial", conclui. 

Inscreva-se na TV 247 e confira: 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247