Pesquisa aponta Macron com 10 pontos de vantagem sobre Le Pen

Presidente francês volta a ter grande margem para 2º turno

www.brasil247.com - Pedestre passa por cartazes de Emmanuel Macron e Marine Le Pen em 4 de abril de 2022
Pedestre passa por cartazes de Emmanuel Macron e Marine Le Pen em 4 de abril de 2022 (Foto: Gonzalo Fuentes/Reuters)


(ANSA) - O presidente da França, Emmanuel Macron, aparece com 55% das intenções de voto dos franceses contra 45% da candidata da extrema-direita, Marine Le Pen, para o segundo turno das eleições, indica uma pesquisa realizada pelo Instituto Ipsos para o jornal "Le Parisien" e a agência France Info nesta quinta-feira (14).

O segundo turno das eleições será realizado em 24 de abril e, se confirmado o número, ficará abaixo do confronto entre os dois em 2017, quando Macron teve 66% dos votos contra 33% de Le Pen.

A pesquisa ainda mapeou para onde vão os votos dos eleitores que votaram em algum dos outros 10 candidatos do primeiro turno, com destaque para os mais votados.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Entre aqueles que escolheram o representante da esquerda radical, Jean-Luc Mélenchon, que ficou na terceira posição, 33% disseram que votam no presidente e 18% na representante da extrema-direita. Outros 49% não irão votar.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Logo após os resultados começarem a serem publicados, Mélenchon repetiu por diversas vezes que seus eleitores "não deveriam dar nenhum voto para a senhora Le Pen".

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Já entre os eleitores de outro candidato da extrema-direita, Éric Zemmour, que declarou apoio a Le Pen, 9% disseram que votarão em Macron e 78% na indicação de seu representante. Os demais vão se abster.

Entre os que votaram em Valérie Pécresse, candidata da direita tradicional, 47% indicam que votarão no mandatário, bem como 59% do representante dos verdes Yannick Jadot.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Com exceção de Zemmour, nenhum dos outros candidatos - sejam de direita ou esquerda - indicou voto em Le Pen e voltaram a falar na "frente republicana" de 2017. Para todos, era melhor manter Macron, que tem "princípios democráticos" a eleger Le Pen, símbolo do ultranacionalismo francês.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email