Polícia tunisiana prende 3 por ligações com suspeito de ataque em Berlim

Forças de segurança tunisianas prenderam três supostos militantes depois de descobrirem suas ligações com Anis Amri, o cidadão tunisiano a quem é creditada a responsabilidade pelo ataque a um mercado de Natal em Berlim que matou 12 pessoas; Ministério do Interior da Tunísia disse que o sobrinho de Amri estava entre os três homens e que ele tinha estado em contato via redes sociais com Amri, que foi morto na sexta-feira pela polícia italiana 

Policiais em local de ataque contra mercado natalino em Berlim. 20/12/2016 REUTERS/Fabrizio Bensch
Policiais em local de ataque contra mercado natalino em Berlim. 20/12/2016 REUTERS/Fabrizio Bensch (Foto: Aquiles Lins)

TUNIS (Reuters) - Forças de segurança tunisianas prenderam três supostos militantes depois de descobrirem suas ligações com Anis Amri, o cidadão tunisiano a quem é creditada a responsabilidade pelo ataque a um mercado de Natal em Berlim que matou 12 pessoas, informou o Ministério do Interior da Tunísia neste sábado.

O ministério disse que o sobrinho de Amri estava entre os três homens e que ele tinha estado em contato via redes sociais com Amri, que foi morto na sexta-feira pela polícia italiana depois que sacou uma arma durante uma inspeção de rotina.

Na Espanha, os serviços de inteligência estão investigando uma possível conexão pela Internet entre Amri e um residente espanhol em 19 de dezembro, disse o ministro do Interior, Juan Ignacio Zoido, à estação de rádio COPE neste sábado.

Ele afirmou que a polícia e as forças de segurança estavam estudando a informação e decidindo se deveriam fazer alguma prisão.

Amri, de 24 anos, é suspeito de ter atirado um caminhão em um mercado de Berlim na segunda-feira. Em um vídeo divulgado na sexta-feira depois de sua morte, ele é visto prometendo sua lealdade ao líder do grupo militante Estado Islâmico, Abu Bakr al-Baghdadi.

(Por Mohamed Agourby)

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247