Porta-voz da Rússia explica por que Putin não parabeniza Biden pela vitória

"Nos EUA, ainda serão realizadas operações jurídicas definidas", diz Dmitry Peskov. "Por isso, nós consideramos justo esperar o anúncio oficial", explica

Presidente da Rússia, Vladimir Putin
Presidente da Rússia, Vladimir Putin (Foto: Sputnik/Alexei Druzhinin/Kremlin via REUTERS)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Sputnik - Porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, explicou por que presidente da Rússia, Vladimir Putin, parabenizou Donald Trump logo após sua vitória em 2016 e não parabeniza Joe Biden agora.

"A diferença é óbvia. Vocês estão vendo que lá [nos EUA] ainda serão realizadas operações jurídicas definidas, que haviam sido anunciadas pelo presidente atual [Donald Trump], por isso a situação é diferente. Por isso, nós consideramos justo esperar o anúncio oficial [...]. Naquela época, não havia anúncios de disputa jurídica", disse Peskov.

O porta-voz do Kremlin ainda declarou que a Rússia está pronta para colaborar com qualquer presidente dos EUA, e espera que sejam alcançados diálogo com o próximo líder dos EUA e acordo para normalização das relações bilaterais, "ainda que uma parte significativa destas relações bilaterais – estou falando sobre estabilidade e segurança – tem a ver não só com nossos dois povos, mas também com, praticamente, povos de todo o mundo".

"O presidente [Vladimir] Putin muitas vezes disse que respeito será demonstrado a qualquer escolha do povo norte-americano e que vai estar pronto para colaborar com qualquer presidente eleito dos EUA", ressaltou Peskov a jornalistas nesta segunda-feira (9).

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247