Presidente da República Checa se declara “agente de Putin”

Milos Zeman continua a ser uma das figuras mais populares no país, especialmente nas áreas rurais; ele tem defendido laços mais estreitos com a Rússia e a China, apoiou Donald Trump e quer limitar a entrada de requerentes de asilo; ao responder pergunta sobre se poderia ser considerado um agente russo, o presidente saiu com essa: "Eu sou um agente da Rússia e, particularmente, de Vladimir Vladimirovich Putin. Devo acrescentar que eu também sou um agente do presidente chinês. Agora, ao que parece, também do novo presidente dos EUA. Sou um agente de Israel, que tenho apoiado todo este tempo", Zeman respondeu em russo, ao qual domina

Milos Zeman continua a ser uma das figuras mais populares no país, especialmente nas áreas rurais; ele tem defendido laços mais estreitos com a Rússia e a China, apoiou Donald Trump e quer limitar a entrada de requerentes de asilo; ao responder pergunta sobre se poderia ser considerado um agente russo, o presidente saiu com essa: "Eu sou um agente da Rússia e, particularmente, de Vladimir Vladimirovich Putin. Devo acrescentar que eu também sou um agente do presidente chinês. Agora, ao que parece, também do novo presidente dos EUA. Sou um agente de Israel, que tenho apoiado todo este tempo", Zeman respondeu em russo, ao qual domina
Milos Zeman continua a ser uma das figuras mais populares no país, especialmente nas áreas rurais; ele tem defendido laços mais estreitos com a Rússia e a China, apoiou Donald Trump e quer limitar a entrada de requerentes de asilo; ao responder pergunta sobre se poderia ser considerado um agente russo, o presidente saiu com essa: "Eu sou um agente da Rússia e, particularmente, de Vladimir Vladimirovich Putin. Devo acrescentar que eu também sou um agente do presidente chinês. Agora, ao que parece, também do novo presidente dos EUA. Sou um agente de Israel, que tenho apoiado todo este tempo", Zeman respondeu em russo, ao qual domina (Foto: José Barbacena)

Sputnik News - Embora na República Checa o presidente tenha autoridade limitada, Milos Zeman continua a ser uma das figuras mais populares no país, especialmente nas áreas rurais. Ele tem defendido laços mais estreitos com a Rússia e a China, apoiou Donald Trump e quer limitar a entrada de requerentes de asilo.

Durante um evento televisionado em Praga, Zeman lançou sua campanha de reeleição em 2018, prometendo não mudar a sua agenda conservadora, que inclui priorizar os interesses do seu país em Bruxelas.

Quando um correspondente para o canal russo Rossiya 24 perguntado se ele se preocupava em ser qualificado como um agente russo, Zeman zombou da mídia por criticar sua posição sobre Moscou.

"Eu sou um agente da Rússia e, particularmente, de Vladimir Vladimirovich Putin. Devo acrescentar que eu também sou um agente do presidente chinês. Agora, ao que parece, também do novo presidente dos EUA. Sou um agente de Israel, que tenho apoiado todo este tempo", Zeman respondeu em russo, ao qual domina.

O presidente checo terminou a piada dizendo que, na realidade, ele é um agente de um país: República Checa. Além disso, acrescentou que precisamente a crítica da mídia foi um dos fatores o que o levou a buscar a reeleição. "Cada um de seus ataques me incentivou. Obrigado, imprensa tcheca", disse ele.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247