Presidente do Equador acusa Assange de tentar criar 'centro de espionagem' na embaixada

O presidente do Equador, Lenín Moreno, acusou Julian Assange de tentou criar um "centro de espionagem" na embaixada do Equador em Londres, num esforço para ter um argumento que justifique sua decisão de retirar o asilo do fundador do WikiLeaks, que foi preso na quinta-feira

Presidente do Equador acusa Assange de tentar criar 'centro de espionagem' na embaixada
Presidente do Equador acusa Assange de tentar criar 'centro de espionagem' na embaixada
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O presidente do Equador, Lenín Moreno, acusou Julian Assange de tentou criar um "centro de espionagem" na embaixada do Equador em Londres, num esforço para ter um argumento que justifique sua decisão de retirar o asilo do fundador do WikiLeaks, que foi preso na quinta-feira.

"Não podemos permitir em nossa casa, a casa que abriu suas portas, nos tornarmos um centro de espionagem", declarou Lenín Moreno. "Essa atividade viola as condições de asilo", acrescentou, assegurando que a decisão de retirar o asilo de Assange "não é arbitrária, mas se baseia no direito internacional".

O presidente equatoriano denunciou também a atitude "absolutamente repreensível e escandalosa" de Julian Assange na embaixada e seu "comportamento inapropriado em matéria de higiene".

Com informações da AFP

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247