Primeiro-ministro do Japão renuncia por problema de saúde

Shinzo Abe decidiu deixar o governo para continuar o tratamento de doença intestinal inflamatória. Ele ocupava o cargo de primeiro-ministro do Japão desde 2012

Shinzo Abe, primeiro-ministro do Japão
Shinzo Abe, primeiro-ministro do Japão (Foto: REUTERS/Itsuo Inouye/Pool )
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, renunciou nesta sexta-feira (28) ao cargo devido a problemas de saúde, encerrando um período à frente da terceira maior economia do mundo, informam as agências internacionais. 

Em entrevista coletiva, Shinzo Abe pediu desculpas aos japoneses por não conseguir concluir o mandato e afirmou que não há uma data exata para deixar o cargo. Ele tem lutado contra a doença colite ulcerosa há anos. 

O final do seu mandato seria em setembro de 2021. A renúncia irá desencadear uma corrida pela liderança no Partido Liberal Democrático, e o vencedor deve ser formalmente eleito no parlamento. O novo líder do partido manterá o cargo pelo resto do mandato de Abe.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247