Princípio de "Uma Só China" é consenso geral da comunidade internacional, diz Chancelaria chinesa

Governos e organismos internacionais reiteraram apoio ao princíoiode que no mundo existe apenas uma China

www.brasil247.com -
(Foto: CARLOS GARCIA RAWLINS/REUTERS)


Rádio Internacional da China - A porta-voz da Chancelaria chinesa, Hua Chunying, declarou em uma coletiva de imprensa na quinta-feira (4), que muitos países manifestaram oposição ao ato provocativo grave e perigoso que foi a visita de Nancy Pelosi a ilha chinesa de Taiwan e reafirmaram o princípio de Uma Só China.

Segundo Hua Chunying, depois que o porta-voz do secretário-geral das Nações Unidas salientou a adesão contínua na política de Uma Só China, o próprio secretário-geral António Guterres reiterou que continuará a respeitar a política de Uma Só China e a resolução nº2758 da Assembleia Geral.

A Liga Árabe manifestou seu apoio à China já na quinta-feira. A Organização para Cooperação de Shanghai emitiu uma declaração, sublinhando que defenderá o princípio de Uma Só China, se opõe à interferência nos assuntos internos dos membros por qualquer força externa e apoiará seus membros a salvaguardar a reunificação nacional, soberania e integridade territorial, além de continuar a promover a cooperação dos membros para garantir a paz, segurança e estabilidade da região. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O chanceler russo, Sergey Lavrov, afirmou mais uma vez que não há razão para os EUA criarem tensão sem motivo. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Ao se encontrar com o chanceler chinês Wang Yi durante a conferência dos chanceleres sobre a cooperação da Ásia Oriental, o chanceler grego disse que continuará a seguir a política de Uma Só China em relação à defesa da soberania nacional e da integridade territorial. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Ao receber o embaixador da China na Sérvia,a primeira-ministra sérvia, Ana Brnabić, reafirmou que apoia a política de Uma Só China e que Taiwan é uma parte inalienável. 

O Partido Comunista do Brasil (PCdoB) emitiu a nota “Taiwan: Imperialismo provoca a China e ameaça ainda mais a paz mundial”, condenando a visita de Pelosi a Taiwan. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Veículos de imprensa da Rússia, Tailândia, Cuba, África do Sul, Angola e outros países publicaram artigos sublinhando que Taiwan faz parte da China e que a conduta de Pelosi viola gravemente a soberania e a integridade territorial da China e prejudica a paz e a estabilidade do Estreito de Taiwan.

Hua Chunying apontou que tudo isso prova que o princípio de Uma Só China é consenso geral da comunidade internacional. Quem está com justiça, recebe mais ajuda, e quem perde justiça, não tem ajuda.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email