Psiquiatras e acadêmicos: Trump é “o homem mais perigoso do mundo”

Enquanto as autoridades norte-coreanas qualificam Donald Trump como velho lunático, os psiquiatras norte-americanos continuam diagnosticando sua saúde mental; "O caso perigoso de Donald Trump: 27 psiquiatras e especialistas em saúde mental avaliam um Presidente" é a obra de psiquiatras e outros especialistas que afirmam que saúde mental do presidente representa ameaças para nação e para o mundo; ex-psiquiatra da Universidade de Harvard, Lance Dodes comunicou que Trump possui "qualidades sociopáticas" e "uma perda persistente da realidade"

Donald Trump
Donald Trump (Foto: José Barbacena)

Sputnik News - Enquanto as autoridades norte-coreanas qualificam Donald Trump como velho lunático, os psiquiatras norte-americanos continuam diagnosticando sua saúde mental. No livro mais recente, psiquiatras norte-americanos confirmam que ele representa uma ameaça.

"O caso perigoso de Donald Trump: 27 psiquiatras e especialistas em saúde mental avaliam um Presidente". Nesta obra coletiva, psiquiatras e outros especialistas afirmam que a sua saúde mental representa ameaças para nação e para o mundo, informa o The Independent.

A obra inclui análises e artigos que descrevem os traços de personalidade do presidente norte-americano que, de acordo com os especialistas, são compatíveis com sintomas de narcisismo, sociopatia e outras doenças mentais.

"Coletivamente com nossos coautores, afirmamos que uma pessoa mentalmente instável, como o senhor Trump, não deve exercer competências presidenciais com poder de vida ou morte", escreveram Judith Lewis Herman, de Harvard, e Bandy Lee, da Universidade de Yale, no prólogo do livro.

Ex-psiquiatra da Universidade de Harvard, Lance Dodes comunicou que Trump possui "qualidades sociopáticas" e "uma perda persistente da realidade".

"Acreditamos que Trump é a pessoa mais perigosa do mundo, o líder poderoso de um país poderoso, que pode ordenar o lançamento de mísseis contra outro país por causa da aflição individual (ou aflição dos membros de sua família) causada por cenas tristes de pessoas gaseadas até à morte", afirmou o psicólogo Philip Zimbardo, comentando a decisão de Trump de atacar a base síria de Khan Shaykhun.

O The Independent nota que nem todos os autores do livro são psiquiatras ou psicólogos. A lista de coautores inclui também o especialista em linguística Noam Chomsky e a jornalista Gail Sheehy.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247