Putin recebe Kim Jong-un com honras militares

O líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, chegou hoje a Vladivostok, onde foi recebido com honras militares, na véspera da primeira reunião com o presidente da Rússia, Vladimir Putin. Segundo o Kremlin, Kim e Putin se centrarão durante suas conversações nesta quinta-feira (25)  nos esforços para a desnuclearização da Península Coreana em um momento no qual o diálogo entre Pyongyang e os EUA passa por um momento difícil após o fracasso da cúpula de Hanói.

Putin recebe Kim Jong-un com honras militares
Putin recebe Kim Jong-un com honras militares

EFE - O líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, chegou hoje a Vladivostok, onde foi recebido com honras militares, na véspera da primeira reunião com o presidente da Rússia, Vladimir Putin.

O trem blindado do marechal norte-coreano parou na estação ferroviária de Vladivostok às 18h (horário local, 5h de Brasília), onde foi recebido com um tapete vermelho pelo vice-ministro das Relações Exteriores, Igor Morgulov, o embaixador da Rússia na Coreia do Norte, Aleksandr Matsegora, e o governador de Krai do Litoral, Oleg Kozhemyako

Ao sair da estação, uma orquestra militar tocou o hino norte-coreano e depois o hino russo, e, antes de entrar em uma limusine, Kim e as autoridades russas passaram em revista a guarda de honra.

A delegação norte-coreana partiu posteriormente para a próxima ilha de Russky, onde está localizado o campus da Universidade Federal do Extremo Oriente e onde se reunirá nesta quinta-feira (25) com Putin.

O líder norte-coreano chegou a Vladivostok procedente de Khasan, onde fez uma parada por volta das 10h30 local (21h30, de terça-feira em Brasília) após atravessar a fronteira russo-norte-coreana.

"Espero que esta visita seja bem-sucedida e útil e espero que durante as conversas com o presidente Vladimir Putin possa abordar os temas vinculados à solução dos problemas na Península Coreana e o desenvolvimento das nossas relações", indicou.

Segundo o Kremlin, Kim e Putin se centrarão durante suas conversações nos esforços para a desnuclearização da Península Coreana em um momento no qual o diálogo entre Pyongyang e os EUA passa por um momento difícil após o fracasso da cúpula de Hanói.

O líder norte-coreano disse, além disso, que escutou "muitas coisas boas" sobre a Rússia e quis visitá-la "durante muito tempo".

"Passaram sete anos desde que cheguei ao cargo no país, mas não tive a oportunidade de visitar a Rússia até agora", afirmou, segundo o escritório de imprensa da Administração da região russa de Primorie.

Kim Jong-un disse que seu pai, Kim Jong-il, amava a Rússia e que ele tinha a intenção de se manter fiel à tradição e fortalecer a cooperação bilateral.

"Com sorte, visitarei este país no futuro como parte das relações amistosas com seu presidente", afirmou.

Segundo os veículos de imprensa russos, o líder norte-coreano visitou, além disso, a Casa da Amizade Russo-Coreana, também conhecida como a "Casa de Kim Il-sung", seu avô, já que foi construída em 1986 por ocasião da vista do outrora líder norte-coreano à União Soviética.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247