Quase 850 migrantes foram mortos neste ano no mar Mediterrâneo

Pelo menos 844 migrantes e refugiados morreram ou desapareceram este ano no Mar Mediterrâneo, enquanto tentavam chegar à Europa, informou nesta sexta-feira (16) a Organização Internacional para as Migrações (OIM).

(Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Prensa Latina - Pelo menos 844 migrantes e refugiados morreram ou desapareceram este ano no Mar Mediterrâneo, enquanto tentavam chegar à Europa, informou nesta sexta-feira (16) a Organização Internacional para as Migrações (OIM). 

A maioria deles veio de países da África, Ásia e Oriente Médio, de onde fugiram dominados da fome e da guerra.  O caminho entre a Líbia e a Itália/Malta é o mais mortífero (579 mortes), seguido pela rota ocidental, norte da África-Espanha (208) e leste do Mediterrâneo, Grécia-Chipre (57).  

Por quase duas semanas, mais de 500 migrantes ficaram presos em dois barcos salva-vidas no mar, à espera de um porto seguro para desembarcar.  Recentemente, o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados exortou os governos europeus a receberem essas pessoas.  

'Muitos são sobreviventes de abusos horríveis na Líbia e vêm de países que geram refugiados. Todos eles precisam de assistência humanitária e alguns já expressaram sua disposição de pedir asilo”, disse a agência em um comunicado.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email