Quem tem razão: eles ou o papa?

Em visita a hospital no Rio de Janeiro, Francisco diz que "não é deixando livre o uso das drogas, como se discute em várias partes da América Latina, que se conseguirá reduzir a difusão e a influência da dependência química". Presidente do Uruguai, José Mujica, na prática, e FHC, no debate ideológico, têm sido os grandes defensores da liberação das drogas no continente

Quem tem razão: eles ou o papa?
Quem tem razão: eles ou o papa?
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – Em visita ao Hospital São Francisco de Assis, que trata dependentes no Rio de Janeiro, o papa Francisco se posicionou contra a pratica e debate sobre a legalização das drogas como forma de enfrentar a dependência química no continente.

"Não é deixando livre o uso das drogas, como se discute em várias partes da América Latina, que se conseguirá reduzir a difusão e a influência da dependência química", disse o papa, que é argentino.

"É necessário enfrentar os problemas que estão na raiz do uso das drogas, promovendo uma maior justiça, educando os jovens para os valores que constroem a vida comum, acompanhando quem está em dificuldade e dando esperança no futuro."

Recentemente, o Uruguai, país presidido por José Mujica, legalizou a maconha e alguns grupos e personalidades de países latino-americanos têm defendido a liberalização dessa substância, caso de Fernando Henrique Cardoso.

Em um artigo publicano em 16 de julho no Globo, o ex-presidente do Brasil defendeu de forma enfática a descriminalização da maconha, nos moldes propostos pelo Uruguai. “Com muito entusiasmo, saúdo o compromisso da cidadania uruguaia e com satisfação declaro publicamente minha adesão a Regulación Responsable”, escreveu.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247