República bananeira

Filha de Alberto Fujimori, opresidente mais corrupto da histria do Peru, que est preso, disputa eleies deste domingo e mobiliza 20% do eleitorado

AE – Já faz mais de dez anos que Alberto Fujimori deixou o poder no Peru, mas o ex-presidente, preso desde 2007 e cumprindo sentenças que somam mais de 25 anos de prisão por corrupção e violação dos direitos humanos, está presente na campanha para as eleições de domingo. Por meio de sua filha Keiko, em segundo lugar nas pesquisas, o legado fujimorista ainda consegue mobilizar 20% do eleitorado.

“O crescimento econômico do Peru começou com Fujimori, que também conseguiu neutralizar os grupos guerrilheiros”, afirmou o analista Enrique Bernales, da Comissão Andina de Juristas. “Por isso que, mesmo depois de tanto tempo, o fujimorismo ainda sobrevive.”

“É claro que houve corrupção e violações de direitos humanos, mas parte da população vê seu governo como aquele que conseguiu acabar com o terrorismo e recuperar a economia”, disse Bernales. Não é à toa que o partido Fuerza 2011, de Keiko, abusa da imagem do ex-presidente.

“Tudo o que Keiko tem é seu pai”, disse o sociólogo Sinésio López, da Pontifícia Universidade Católica do Peru. “Ela não tem propostas próprias e seu projeto de governo não é claro.” A cientista política da Universidade do Pacífico Cynthia Sanborn acredita que o ex-presidente supervisiona de perto a campanha de Keiko. “Tudo indica que seu pai está dirigindo a campanha da prisão”, disse a analista.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247