Rússia pode rejeitar eleição na Ucrânia se houver recusa a seus observadores

A Rússia se reserva o direito de não reconhecer os resultados da eleição presidencial que se aproxima na Ucrânia caso observadores russos não sejam permitidos; foi o que afirmou à Sputnik nesta quinta-feira (7) o primeiro vice-líder do comitê de Relações Exteriores do Senado russo, Vladimir Dzhabarov

Rússia pode rejeitar eleição na Ucrânia se houver recusa a seus observadores
Rússia pode rejeitar eleição na Ucrânia se houver recusa a seus observadores
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247, com Sputnik - A Rússia se reserva o direito de não reconhecer os resultados da eleição presidencial que se aproxima na Ucrânia caso observadores russos não sejam permitidos.

Assim afirmou à Sputnik nesta quinta-feira (7) o primeiro vice-líder do comitê de Relações Exteriores do Senado russo, Vladimir Dzhabarov.

Na segunda-feira (4), o presidente da Ucrânia Pyotr Poroshenko disse que instruiria o Serviço de Guarda Fronteiriça a negar a entrada de observadores russos para a eleições, marcada para o dia 31 de março.

"A Ucrânia decidiu barrar observadores russos nos locais de votação no dia da eleição, e nós não devemos reconhecer essa eleição", disse o parlamentar.

Autoridades russas condenaram os planos de Kiev de banir observadores russos nas eleições, argumentando que as autoridades ucranianas estavam tentando evitar uma avaliação objetiva do processo de votação.

Os ucranianos irão às urnas para escolher seu novo presidente no dia 31 de março. Poroshenko concorre à reeleição em uma disputa com mais de 30 candidatos.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247