Síria refuta Macron e diz que França apoiou grupos terroristas

A Síria denunciou nesta segunda-feira (28) as recentes declarações do presidente francês Emmanuel Macron, em que critica o processo político interno do país árabe; Damasco destaca o envolvimento do governo francês com grupos terroristas que tentaram derrubar o presidente Bashar Al Assad

Síria refuta Macron e diz que França apoiou grupos terroristas
Síria refuta Macron e diz que França apoiou grupos terroristas
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247, com Sana - A Síria denunciou nesta segunda-feira (28) as recentes declarações do presidente francês Emmanuel Macron, em que critica o processo político interno do país árabe. Damasco destaca o envolvimento do governo francês com grupos terroristas que tentaram derrubar o presidente Bashar ASl Assad.

"O que Macron afirmou sobre o processo político da Síria nada mais é que uma tentativa de lavar as mãos manchadas com o sangue dos sírios", disse o Ministério das Relações Exteriores do país árabe em nota publicada nesta segunda-feira.

A nota explica que "o governo francês ofereceu todos os tipos de apoio aos terroristas e seu ministro das Relações Exteriores descreveu como 'revolucionário' o grupo terrorista Frente Al-Nousra,além de ter abortado todas as iniciativas políticas destinadas a encontrar uma solução para a crise na Síria, o que retira à França credibilidade, pois fala sobre o processo político sírio utilizando critérios ocidentais e coloniais que se opõem aos interesses e aspirações do nosso país".

"A Síria não está interessada em estabelecer relações com um país que contribuiu para a agressão terrorista e cujas mãos estão manchadas com o sangue de sírios inocentes", diz a nota.

Para a chancelaria síria, "as declarações de Macron refletem sua amargura com a derrota e o fracasso do projeto anti-Síria".

"Seria conveniente para o presidente francês dedicar seus esforços para resolver as crises que atingiram seu país, em vez de interferir nos assuntos internos de outros", concluiu a nota do Ministério das Relações Exteriores.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247