Socorro Gomes: ‘Grupo de Lima cumpre os desígnios do imperialismo’

A presidenta do Conselho Mundial da Paz, Socorro Gomes, enviou ao presidente venezuelano reeleito, Nicolás Maduro, mensagem de congratulações pela vitória eleitoral do último domingo, 20 de maio, ressaltando ao mesmo tempo que o Grupo de Lima, que não reconheceu os resultados das urnas, "cumpre os desígnios do imperialismo"

Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, em discurso após conquistar a reeleição 20/05/2018 REUTERS/Carlos Garcia Rawlins
Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, em discurso após conquistar a reeleição 20/05/2018 REUTERS/Carlos Garcia Rawlins (Foto: Reinaldo)

247, com Resistência - Para Socorro Gomes, com 68% dos votos, "a Revolução Bolivariana conquistou nas urnas uma inquestionável vitória, em meio à ofensiva contra a democracia na Venezuela, dando um firme recado às forças reacionárias e anti-patrióticas no país, submissas aos interesses do imperialismo estadunidense, enfrentando a agressiva ingerência externa nos assuntos da Venezuela".

Em sua mensagem, a presidente do Conselho Mundial da Paz considera que a reeleição de Nicolás Maduro é uma expressão da "resistência" e "unidade" do povo venezuelano.

"O Conselho Mundial da Paz soma-se às forças democráticas em apoio à luta do povo venezuelano, em defesa da sua soberania, da paz e do progresso social", acrescenta a nota.

Tal como outras organizações do movimento social e governos progressistas, o Conselho Mundial da Paz "repudia energicamente" a posição dos governos do chamado Grupo de Lima, ao não reconhecer os resultados eleitorais e ameaçar o governo bolivariano. O Grupo de Lima "cumpre os desígnios do imperialismo", diz Socorro Gomes.

O documento reafirma a "solidariedade ao povo venezuelano e às forças democráticas, populares e progressistas no país, na região e no mundo que não abrem mão da resistência à ofensiva colonialista contra a nação e seu povo". E saúda tanto a vitória eleitoral como "o fortalecimento democrático e soberano dos rumos da nação", ao tempo em que condena "as agressões e sabotagens contra a Venezuela e a ingerência em seus assuntos internos".

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247