Suécia pede anulação de processo contra fundador do WikiLeaks

Promotores suecos anunciaram que pediram ao tribunal que revogue o mandado de prisão emitido contra Julian Assange, o fundador da WikiLeaks; "A promotora-chefe Marianne Ny decidiu hoje suspender a investigação sobre as suspeitas de violação incriminadas a Julian Assange", comunicou o gabinete do promotor no seu comunicado; Assange está residindo desde 2012 na embaixada do Equador em Londres por medo de ser extraditado para a Suécia e depois para os EUA, onde pode enfrentar acusações de espionagem por ter publicado milhares de documentos secretos

WikiLeaks founder Julian Assange gestures during a news conference at the Ecuadorian embassy in central London August 18, 2014. REUTERS/John Stillwell/pool
WikiLeaks founder Julian Assange gestures during a news conference at the Ecuadorian embassy in central London August 18, 2014. REUTERS/John Stillwell/pool (Foto: Paulo Emílio)

Sputnik - Os promotores suecos anunciaram nesta sexta (19) pediram ao tribunal que revogue o mandado de prisão emitido contra Julian Assange, o fundador da WikiLeaks.

Assange por sua vez comemorou a notícia com um tweet.

"A promotora-chefe Marianne Ny decidiu hoje suspender a investigação sobre as suspeitas de violação incriminadas a Julian Assange", comunicou o gabinete do promotor no seu comunicado.

Assange está residindo desde 2012 na embaixada do Equador em Londres por medo de ser extraditado para a Suécia e depois para os EUA. Nos EUA o fundador da WikiLeaks pode enfrentar acusações de espionagem por ter publicado numerosos documentos secretos.

O fim da investigação das autoridades suecas não significa que Assange pode ficar descansado. Em abril de 2017 a mídia comunicou que as autoridades norte-americanas estavam prontas para processar Assange.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247