Suíça descongela US$ 3,4 bilhões em ativos russos sancionados

O país é considerado um dos principais detentores de ativos empresariais russos

www.brasil247.com - United Bank of Switzerland (Banco Unido da Suíça)
United Bank of Switzerland (Banco Unido da Suíça) (Foto: Reuters)


Agência Sputnik - A Suíça estava entre os países ocidentais que decidiram apreender voluntariamente fundos pertencentes a empresas russas, líderes empresariais e até mesmo ao Banco Central sob o pretexto de sancionar a operação militar especial russa na Ucrânia.

Berna liberou quase US$ 3,4 bilhões (cerca de R$ 17,1 bilhões) em ativos russos no mês passado, que foram congelados sob novas sanções, indica um relatório recente da Secretaria de Estado da Suíça para Assuntos Econômicos (SECO, na sigla em inglês).

Depois de apreender várias contas russas adicionais no valor de US$ 2,2 bilhões (cerca de R$ 11,1 bilhões), as contas mostram uma redução líquida de US$ 1,17 bilhão (aproximadamente R$ 5,9 bilhões) no total de ativos congelados em comparação com 7 de abril, demonstrando que cerca de US$ 3,4 bilhões foram liberados no mesmo período. Os bancos suíços estão atualmente mantendo US$ 6,33 bilhões (cerca de R$ 40 bilhões) em ativos russos bloqueados.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Referindo-se a esses ativos desbloqueados, o alto funcionário da SECO, Erwin Bollinger, explicou que algumas das contas congeladas foram liberadas devido à falta de evidências demostrando que pertenciam a uma entidade sancionada.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

"Não podemos congelar fundos se não tivermos motivos suficientes [...] A quantidade de ativos congelados não é uma medida de quão efetivamente as sanções estão sendo implementadas", disse Bollinger.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A Suíça enfrentou pressão de outros países ocidentais que aplicaram sanções à Rússia após o início da operação militar especial na Ucrânia, em 24 de fevereiro. O país é considerado um dos principais detentores de ativos empresariais russos.

Berna negou veementemente as alegações de ter permitido que suas leis de sigilo protegessem dinheiro russo supostamente pertencente a aliados do presidente Vladimir Putin. Em um telefonema com o secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, o presidente suíço Ignazio Cassis exigiu recentemente que os EUA corrijam "essa impressão enganosa imediatamente".

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email