Trump diz que manterá parte do Obamacare

Presidente eleito dos Estados Unidos afirmou nessa sexta-feira, 11, que irá manter parte do sistema de saúde implementado pelo presidente Barack Obama, que ficou conhecido por Obamacare; Trump afirmou ao "The Wall Street Journal" que a razão da mudança no discurso foi o encontro na quinta-feira, 10, com Obama, que teria sugerido áreas do programa a serem preservadas; entre os pontos que podem ser mantidos estão as cláusulas que permitem aos pais manterem filhos mais velhos sob seu plano de saúde e que proíbem que seguradoras neguem cobertura ao tratamento de doenças preexistentes

U.S. President Barack Obama meets with President-elect Donald Trump to discuss transition plans in the White House Oval Office in Washington, U.S., November 10, 2016. REUTERS/Kevin Lamarque
U.S. President Barack Obama meets with President-elect Donald Trump to discuss transition plans in the White House Oval Office in Washington, U.S., November 10, 2016. REUTERS/Kevin Lamarque (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou nessa sexta-feira, 11, que irá manter parte do sistema de saúde implementado pelo presidente Barack Obama, que ficou conhecido por Obamacare. 

Trump afirmou ao "The Wall Street Journal" que a razão da mudança no discurso foi o encontro na quinta-feira, 10, com Obama, que teria sugerido áreas do programa a serem preservadas. "Disse a ele que analisaria suas sugestões, e por respeito, farei isso", afirmou.

Entre os pontos que podem ser mantidos estão as cláusulas que permitem aos pais manterem filhos mais velhos sob seu plano de saúde e que proíbem que seguradoras neguem cobertura ao tratamento de doenças preexistentes.

Na entrevista ao jornal, Trump afirmou querer um "país onde todos se amem" e que a melhor forma de aliviar as tensões é trazendo empregos para os EUA.

Desde que foi eleito, Trump deu outros sinais de que poderia mudar seu tom agressivo. Ao país dividido, ele prometeu, em seu primeiro discurso, ser "o presidente de todos os americanos" e pediu a "orientação e a ajuda" de quem não votou nele para "unificar nosso grande país".

 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247