Trump pede à 3M que não exporte máscaras para América Latina e Canadá

A empresa, entretanto, teme que isso gere complicações humanitárias para profissionais destes países

(Foto: REUTERS/Stephane Mahe)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump (Republicano), pediu à 3M não exporte máscaras para a América Latina e o Canadá. O pedido vem após o presidente norte-americano acionar a Lei de Produção de Defesa, criada nos anos 1950, para obrigar a 3M a aumentar o ritmo de fabricação de máscaras e ventiladores mecânicos, usados pelos médicos para tratar e curar pacientes com coronavírus.

A empresa, entretanto, respondeu que isso levará a complicações humanitárias para profissionais de saúde desses países, o que pode levar a uma reação contra os Estados Unidos. “É o contrário do que nós e o governo, em nome do povo americano, buscamos”, afirmou a empresa.

"Ao suspender as exportações de máscaras produzidas nos EUA, outros países poderão retaliar e fazer o mesmo, como já o fizeram. Se isso ocorrer, o número de máscaras disponíveis para os EUA diminuiria na prática. É o oposto do que nós e o governo, em nome do povo americano, queremos."

"Há implicações humanitárias significativas decorrentes da suspensão do fornecimento de máscaras para trabalhadores da saúde na América Latina e no Canadá, onde somos fornecedores críticos do equipamento", afirmou a nota.

O conselheiro para Comércio de Trump, Peter Navarro, defendeu a linha política do presidente. “Nos últimos dias estamos tendo problemas para garantir que de toda a produção que a 3M entrega ao redor do mundo, uma parte suficiente dela venha para cá, para os lugares certos”, disse.

Em comunicado publicado nesta sexta-feira, 3, a empresa, que é uma das maiores fabricantes de máscaras do mundo, disse que atendeu ao pedido do governo e está aumentando e ampliando a sua capacidade de produzir os equipamentos necessários. Isso também inclui a importação de milhões de máscaras de unidades da empresa na China. 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247