Trump pressionou premiê australiano por ajuda em investigações

O presidente Donald Trump pediu ao primeiro-ministro da Austrália que ajudasse os EUA numa investigação do inquérito do procurador especial Robert Mueller sobre a Rússia

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Reuters - O presidente Donald Trump pediu ao primeiro-ministro da Austrália numa recente ligação telefônica que ajudasse o secretário de Justiça dos EUA numa investigação do inquérito do procurador especial Robert Mueller sobre a Rússia, noticiou o New York Times nesta segunda-feira, citando duas autoridades norte-americanas com conhecimento do telefonema.

A Casa Branca restringiu acesso à transcrição do telefonema a um pequeno grupo de assessores presidenciais, disse uma das autoridades, segundo o Times. Foi uma decisão incomum, similar à maneira como foi tratada uma ligação de julho com o presidente ucraniano, Volodymyr Zelenskiy, que está no centro de um processo de impeachment da Câmara dos Deputados contra Trump, disse o jornal.

Uma fonte citada pela Australian Broadcasting confirmou que o primeiro-ministro australiano teve um telefonema com Trump.

“O governo australiano sempre está pronto para ajudar e cooperar com os esforços que ajudem a esclarecer assuntos sob investigação”, disse um porta-voz do governo federal, segundo a Australian Broadcasting.

“O primeiro-ministro confirmou esta disposição mais uma vez em conversa com o presidente”, acrescentou o porta-voz, segundo a ABC. O porta-voz não disse quando ocorreu a ligação.

O gabinete do primeiro ministro australiano não estava disponível imediatamente para comentar.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email