Trump será processado por usar músicas de Neil Young em comícios e campanha eleitoral

O músico Neil Youg, de 74 anos, anunciou que vai entrar com uma ação para impedir que Trump use suas músicas em atos de campanha. A ação busca multas de até 150 mil dólares. Os advogados de Young pretendem levá-la a um tribunal federal em Nova York

Trump diz que coronavírus "é o que é" e está sob controle nos EUA
Trump diz que coronavírus "é o que é" e está sob controle nos EUA (Foto: REUTERS/Jonathan Ernst)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O músico Neil Young, de 74 anos, anunciou que vai entrar com uma ação para impedir que Donald Trump use suas músicas em atos de campanha. A informação foi extraída de documento publicado no próprio site do artista. A reportagem é do portal F5 do jornal Folha de S. Paulo.

Young afirma que Trump violou direitos autorais pelo uso das músicas "Rockin' In The Free World" e "Devil's Sidewalk" durante um comício em Tulsa, Oklahoma. "O demandante não pode permitir que sua música seja usada como tema para uma campanha divisiva, não americana, de ignorância e ódio", diz trecho do documento.

Trump também usou sem autorização a música "Rockin in a Free World" quando anunciou sua candidatura à presidência. Na época, Neil Young anunciou apoio ao opositor Bernie Sanders.

A ação busca multas de até 150 mil dólares (cerca de R$ 799 mil) por infração. O documento indica que os advogados de Young pretendem levá-la a um tribunal federal em Nova York.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247