Turquia diz que identidade de atirador de Istambul foi feita e caçada continua

"A identidade da pessoa que realizou o ataque em Ortakoy foi determinada", disse o ministro turco das Relações Exteriores, Mevlut Cavusoglu, em entrevista transmitida pela televisão com a agência de notícias estatal Anadolu. Ele não deu detalhes; uma fonte de segurança e um jornal turco disseram na terça-feira que o atirador parece ser conhecedor de táticas de guerrilha e pode ter treinado na Síria

"A identidade da pessoa que realizou o ataque em Ortakoy foi determinada", disse o ministro turco das Relações Exteriores, Mevlut Cavusoglu, em entrevista transmitida pela televisão com a agência de notícias estatal Anadolu. Ele não deu detalhes; uma fonte de segurança e um jornal turco disseram na terça-feira que o atirador parece ser conhecedor de táticas de guerrilha e pode ter treinado na Síria
"A identidade da pessoa que realizou o ataque em Ortakoy foi determinada", disse o ministro turco das Relações Exteriores, Mevlut Cavusoglu, em entrevista transmitida pela televisão com a agência de notícias estatal Anadolu. Ele não deu detalhes; uma fonte de segurança e um jornal turco disseram na terça-feira que o atirador parece ser conhecedor de táticas de guerrilha e pode ter treinado na Síria (Foto: Leonardo Attuch)

ISTAMBUL (Reuters) - A Turquia estabeleceu a identidade do atirador que matou 39 pessoas em um ataque a uma boate de Istambul na noite de Ano Novo, disse o ministro das Relações Exteriores do país, e novas prisões foram feitas nesta quarta-feira, mas o autor do ataque continua foragido.

O atirador matou um policial e um civil na entrada da famosa boate Reina no domingo, e então abriu fogo com um fuzil no interior do local, recarregando sua arma meia dúzia de vezes e atirando naqueles que estavam feridos no chão.

O Estado Islâmico reivindicou a responsabilidade pelo ataque, dizendo ter sido uma revanche pelo envolvimento militar da Turquia na Síria.

"A identidade da pessoa que realizou o ataque em Ortakoy foi determinada", disse o ministro turco das Relações Exteriores, Mevlut Cavusoglu, em entrevista transmitida pela televisão com a agência de notícias estatal Anadolu. Ele não deu detalhes.

Uma fonte de segurança e um jornal turco disseram na terça-feira que o atirador parece ser conhecedor de táticas de guerrilha e pode ter treinado na Síria.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247