Venezuela diz ter prendido cinco terroristas e que outros morreram após tiroteio

Autoridades venezuelanas prenderam cinco membros de uma "célula terrorista" conectada ao piloto policial rebelde de helicóptero Oscar Perez e mataram vários outros militantes durante um tiroteio em uma área pobre nos arredores de Caracas; Perez apareceu com o rosto ensanguentado em quase uma dúzia de vídeos dramáticos postados no Instagram, dizendo que estava cercado pelas autoridades, que atiravam contra ele com lançadores de granadas; televisão estatal informou que dois policiais morreram, mas não especificou o destino de Perez

Autoridades venezuelanas prenderam cinco membros de uma "célula terrorista" conectada ao piloto policial rebelde de helicóptero Oscar Perez e mataram vários outros militantes durante um tiroteio em uma área pobre nos arredores de Caracas; Perez apareceu com o rosto ensanguentado em quase uma dúzia de vídeos dramáticos postados no Instagram, dizendo que estava cercado pelas autoridades, que atiravam contra ele com lançadores de granadas; televisão estatal informou que dois policiais morreram, mas não especificou o destino de Perez
Autoridades venezuelanas prenderam cinco membros de uma "célula terrorista" conectada ao piloto policial rebelde de helicóptero Oscar Perez e mataram vários outros militantes durante um tiroteio em uma área pobre nos arredores de Caracas; Perez apareceu com o rosto ensanguentado em quase uma dúzia de vídeos dramáticos postados no Instagram, dizendo que estava cercado pelas autoridades, que atiravam contra ele com lançadores de granadas; televisão estatal informou que dois policiais morreram, mas não especificou o destino de Perez (Foto: Paulo Emílio)

Reuters - Autoridades venezuelanas prenderam cinco membros de uma "célula terrorista" conectada ao piloto policial rebelde de helicóptero Oscar Perez e mataram vários outros militantes durante um tiroteio em uma área pobre nos arredores de Caracas.

Perez apareceu com o rosto ensanguentado em quase uma dúzia de vídeos dramáticos postados no Instagram no início desta segunda-feira, dizendo que estava cercado pelas autoridades, que atiravam contra ele com lançadores de granadas.

Mais tarde, a televisão estatal replicou um comunicado dizendo que dois policiais morreram baleados, mas não especificou o destino de Perez.

Um ex-piloto policial, Perez é procurado por usar um helicóptero roubado para arremessar granadas e atirar contra prédios do governo em junho, assim como invadir uma unidade da Guarda Nacional em dezembro para roubar armas.

O governo do presidente Nicolás Maduro o descreveu como um "terrorista extremista fanático" e uma caçada tem se desenrolado há meses. Alguns críticos de Maduro questionaram se os ataques de Perez não teriam sido encenados em parceria com o governo para justificar uma repressão adicional sobre a oposição.

As autoridades finalmente encontraram Perez no bairro pobre de El Junquito nesta segunda-feira.

"Estamos feridos... eles estão nos matando!", disse Perez em um vídeo, no qual parecia estar usando um colete a prova de balas enquanto se agachava no que parecia uma pequena casa. Tiros eram ouvidos ao fundo.

"Venezuela, não perca a esperança... Agora só você tem o poder para que todos possamos ser livres", disse ele, em um vídeo anterior, olhando diretamente para a câmera e dizendo a seus filhos que os ama e espera vê-los novamente.

Seu último vídeo foi postado perto de 12h30 (horário de Brasília). Uma testemunha da Reuters na área viu posteriormente uma ambulância passando em velocidade e disse que não foram ouvidos mais tiros.

O Ministério da Informação não respondeu imediatamente a um pedido de comentários.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247